• Tecnodata Reciclagem CNH

Notícias

Notícias

Governo quer reduzir acidentes de trânsito pela metade até 2020 

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou na tarde de hoje a criação da Escola Pública de Trânsito para condutores, que deverá ser inaugurada nos próximos meses. A ação faz parte de uma série de investimentos que o governo fará para reduzir as mortes no trânsito. De acordo com o Detran (Departamento Estadual de Trânsito), inicialmente a escola irá “atuar em estruturas já existentes no governo, por meio de convênios com escolas, universidades e plataformas eletrônicas, entre outros parceiros”. A primeira ação será feita em outubro, com a capacitação de todos os funcionários do Detran para os novos conceitos do departamento e sobre a padronização dos serviços em todo o Estado. Durante o evento que marcou a abertura da Semana Nacional do Trânsito deste ano, Alckmin reforçou a necessidade de melhorar a educação nas rodovias. “Hoje, a principal causa de morte [no trânsito] em São Paulo são os acidentes rodoviários, especialmente [nos trechos] próximos às grandes cidades.” De acordo com dados da Secretaria da Segurança Pública, ocorreram 4.761 mortes no trânsito em todo o Estado em 2011 – o governador disse que a meta é reduzir o número pela metade até 2020. “A meta da ONU (Organização das Nações Unidas) é reduzir em 50% [as mortes no trânsito] até 2020. Reduzimos 52% nas rodovias concedidas nos últimos dez anos. Queremos levar isso para toda a malha rodoviária estadual”, disse Alckmin. Questionado pela reportagem, o governo estadual não soube informar os números absolutos da redução citada pelo governador. O governo prevê um gasto de R$ 85 milhões com educação no trânsito para atingir a meta. Escola do trânsito O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Regional de São Paulo, Julio Semeghini, disse que vai propor medidas de incentivo para que multas menos graves possam ser substituídas por cursos na Escola Pública de Trânsito. Nesses casos, o infrator que for às aulas poderá ser beneficiado para não levar pontos na carteira. O projeto da escola foi desenvolvido em parceria com as três universidades públicas de São Paulo. Há um projeto para que matérias ligadas a trânsito sejam inseridas em cursos universitários, como medicina e direito. A previsão é que pelo menos 40 mil pessoas se formem no curso oferecido pela escola até o fim deste ano. O local onde a escola será construída não foi informado. Fonte: TN Online

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *