• Tecnodata Reciclagem CNH

Notícias

Notícias

Jovens são as principais vítimas de acidentes de trânsito no Rio de Janeiro 

Jovens são as principais vítimas de acidentes de trânsito no Rio de Janeiro
Foto: Pixabay.com

Dados do estudo realizado pelo Detran/RJ apontam que os jovens são as principais vítimas do trânsito no Estado do Rio de Janeiro.

Rio de Janeiro
Foto: Pixabay.com

De acordo com o levantamento, no período de janeiro a setembro deste ano, dentre todos os vitimados pelo trânsito no estado, 53% foram de jovens, com idades entre 18 a 39 anos. “Estou conversando com o secretário de educação, Comte Bittencourt, para colocarmos a educação no trânsito nas nossas escolas. É fundamental que nossos jovens tenham consciência desses dados e que desenvolvam uma cultura de preservação da vida”, frisou o presidente do Detran, Adolfo Konder.

O estudo também mostrou que, devido à pandemia, o ano de 2020 foi o que presentou menos registros de vítimas. Nos nove primeiros meses do ano, 13.456 pessoas foram vítimas do trânsito no estado. No mesmo período do ano passado, foram 22.020 vítimas e, em 2018, maior ainda: 21.725. As quedas em relação ao período de janeiro a setembro de 2019 e 2018 foram, respectivamente, de 39% e 38%.

Vale ressaltar que em setembro – mês em que a circulação de pessoas aumentou desde que o estado saiu da quarentena, o número de mortes no trânsito manteve o patamar do mesmo período de 2018 e 2019. No entanto, em setembro deste ano houve 161 vítimas fatais, enquanto em 2019 e 2018 foram 158 e 157, respectivamente.

Vias que concentram maior número de acidentes

Além dos dados sobre o número de vítimas do trânsito no estado, o levantamento do Detran/RJ também identificou os locais que concentram maior número de acidentes, sendo a Avenida Brasil o local mais crítico em vítimas de acidentes. Seus 58,5 quilômetros de extensão contribuem para o nível de periculosidade na via. Foram registradas 418 pessoas vitimadas nos meses de janeiro a setembro deste ano. Em todo o ano de 2019 foram 973 vítimas na via, ou seja, em nove meses neste ano, a Avenida Brasil chegou a ter 42% do total de vítimas da via no ano de 2019.

A segunda via com maior número de vítimas é a Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, com 130 vítimas registradas nos nove primeiros meses do ano, o que significa mais de 1/3 de todo ano de 2019, quando 350 se feriram ou morreram no local.

Em terceiro lugar está a Avenida Dom Hélder Câmara, na zona norte da cidade, com 100 vítimas. Em quarto a Avenida Santa Cruz, com 87 registros, seguida da Rodovia Washington Luiz e a Avenida Pastor Martin Luther King, ambas com 85 ocorrências.

Diante dos números, o presidente do Detran/RJ ressaltou a importância da mudança de pequenos hábitos no trânsito que podem salvar vidas.

“Na pandemia, todo mundo esteve aberto a adotar novos hábitos para preservar a vida. No dia a dia do trânsito deve ser a mesma coisa. São pequenas ações, como desligar o celular, usar o cinto de segurança, inclusive nas crianças, manter distância do veículo da frente e andar dentro do limite de velocidade, que muitas vezes fazem a diferença e preservam a vida”.

 

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *