Notícias

Notícias

Rodas dos carros devem ser trocadas com aval da montadora 

Você já pensou em mudar as rodas do seu carro? Se a resposta foi sim, é bom ter cuidado, pois assim como diversos outros itens do veículo, elas saem de fábrica com um determinado tamanho, pois se encaixam no projeto todo do automóvel. Uma alteração pode ser prejudicial à segurança do condutor, dos passageiros e até de outros motoristas. Aquela velha máxima de ler o manual do proprietário e conhecer o veículo pode ajudar na hora de saber se o carro que você dirige pode ou não ter aros trocados por tamanhos diferentes e assim evitar uma dor de cabeça futura, e um gasto desnecessário.

A mudança para aros maiores ou menores apenas por estética deve ser evitada pelos motoristas, alerta Pedro Luiz Scopino, consultor técnico e diretor do Sindirepa, o Sindicado dos Mecânicos de São Paulo. Segundo ele, os carros saem de fábrica com a configuração ideal para o seu funcionamento correto. “A troca de aros, diâmetros, não é recomendado pelos fabricantes. Existe todo um cálculo de engenharia para o tamanho da roda, a suspensão tem que estar adequada, o espaço entre a roda e o para-lamas é pré-definido, e até o que mostra o velocímetro será influenciado pelo tamanho da roda”, explica Scopino.

E nem mesmo mudanças pequenas, com diâmetros pouco diferentes do já usado, são indicadas. “Não tem meio termo. Botar uma roda que está meia polegada maior está errado”, ressalta. Vários são os possíveis problemas que uma alteração nas rodas do carro sem observar o que diz o fabricante, pode causar. A altura do carro muda, o que influencia na estabilidade, a suspensão é afetada, o alinhamento do carro alterado, e a indicação da velocidade também pode apresentar diferenças. “Se colocar uma roda com aro maior, ele vai marcar menos no painel”, explica. No caso da altura, suspensão e alinhamento, afetará a estabilidade, que pode dificultar o controle do veículo e causar acidentes. “É uma coisa muito séria, e geralmente quem altera as rodas não está nem aí”.

Mas caso aconteça algo com as rodas e elas precisem ser mudadas, é necessário fazer a troca por um jogo do mesmo tipo do original. Em alguns outros casos é permitido fazer a mudança das rodas. Um deles é a troca de modelos de ferro por liga leve, mas Scopino comenta que o tamanho deve ser respeitado. A troca no aro só é permitida por fabricantes em um caso. “Existem algumas mudanças aceitáveis, quando se tem um modelo de carro que possui dois tipos de rodas, já definidos pela montadora”, salienta. Há veículos, por exemplo, que são projetados para ter rodas aro 15 ou 14. Nesse caso, não há prejuízo se o proprietário optar por aumentar ou reduzir o diâmetro após a compra.

Fonte: Terra.com.br


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *