Trending News

Notícias

Moto

10 razões para o motociclista fazer um curso de pilotagem defensiva 

10 razões para o motociclista fazer um curso de pilotagem defensiva

Curso de pilotagem defensivaO curso de pilotagem defensiva (ou gestão do risco sobre duas rodas) é obrigatório para os motociclistas profissionais como motofretistas e mototaxistas, porém ele é importante para todos aqueles que utilizam a moto como seu principal veículo.

Na autoescola o candidato à primeira habilitação passa por um curso obrigatório, que contém a disciplina de direção defensiva, mas ela não é específica para motociclistas.

Muitos órgãos estão disponibilizando esse conteúdo devido ao alto número de acidentes envolvendo motocicletas nos municípios brasileiros. “Quando analisamos as estatísticas de acidentes envolvendo motos, os números são impressionantes. Apesar de representar apenas 27% da frota nacional, as motos estiveram envolvidas em sete de cada dez acidentes indenizados em 2014 pelo DPVAT”, explica Elaine Sizilo, pedagoga, especialista em trânsito e consultora do Portal do Trânsito.

O Portal do Trânsito separou 10 razões para o motociclista fazer o curso de direção defensiva:

  1. 1. A legislação atual não prevê um curso teórico específico para motociclistas na formação de condutores. O curso dado é o mesmo tanto para candidatos a categoria A, como a B. No curso prático, as aulas são dadas em circuito fechado e não nas ruas.
  2. 2. O motociclista deve estar preparado – tanto tecnicamente como psicologicamente- para enfrentar as condições adversas do trânsito. Por ser um elemento muito frágil, existe apenas uma linha tênue que separa um grande susto de um acidente fatal.
  3. 3. Um bom curso de direção defensiva consegue auxiliar o motociclista para que ele se torne capaz de antecipar as manobras de outros motoristas que podem provocar um acidente.
  4. 4. O motociclista pode aprender a evitar situações comuns que ocorrem em 80% dos acidentes.
  5. 5. Para aperfeiçoar suas técnicas de pilotagem e aprender a correta posição de condução e equilíbrio, mesmo transportando carga ou passageiro.
  6. 6. Aprender o correto procedimento das motos em curvas, cruzamentos, rotatórias e demais situações que o motociclista pode encontrar no trânsito.
  7. 7. Para aprender a trafegar em superfícies escorregadias e situações de emergência.
  8. 8. Conseguir enxergar o trânsito, os veículos e as pessoas sob a ótica do cuidado e preservação da vida.
  9. 9. Aprender a evitar os pontos cegos e não mais ouvir o comentário “Eu não vi a moto”.
  10. 10. Para compartilhar experiências durante o curso com outros motociclistas.

Ainda segundo a especialista, todos que utilizam o trânsito diariamente são responsáveis pelo bem-estar desse meio social. “Em relação a segurança no trânsito, sem dúvida, a maior responsabilidade cabe aos condutores de veículos, seja ele de duas ou quatro rodas. Por esse motivo, quanto mais preparado, mais seguro o motociclista está”, conclui Sizilo.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *