Notícias

Moto

70% são vítimas de acidentes de moto 

70% são vítimas de acidentes de moto

Imprudência, falta de habilitação e embriaguez são os principais motivos dos acidentes no Estado

Dados do Instituto José Frota (IJF) revelam uma epidemia de lesões graves e mortes no trânsito do Ceará: em dez meses do ano, o número de acidentes com motos já superou 2011 inteiro. São 8.047 atendimentos até o dia 29 de outubro contra 7.985 casos no ano passado. Segundo informações do hospital, essas vítimas representam 70% das internações da unidade.

A imprudência, seguida pela falta de habilitação e ingestão de bebidas alcoólicas, são apontados pelo diretor executivo do hospital, Cassemiro Dutra, como causas principais das ocorrências. “E as festas de fim de ano nem chegaram. O período costuma ser um dos mais violentos e devemos superar os dez mil casos em 2012, representando um aumento de 30% de um ano para outro”, avalia ele.

Casemiro Dutra indica que a tendência é que a quantidade de acidentes continue a aumentar. Mais de 900 mil motocicletas estão em circulação no Ceará, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), e a frota não para de crescer. “Se o número de acidentes de motos aumentar nessa proporção, o IJF não vai suportar a demanda, se não tiver reforço de outras unidades no Interior”, atesta. As motos somam 43% da frota do Ceará e foram responsáveis por 66% das indenizações pagas pelo seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Dpvat) somente nos nove primeiros meses de 2011. Além disso, cerca de 70% dos acidentados por este tipo de veículo ficam com sequelas ou invalidez permanente.

Recuperação

O IJF possui 450 leitos e destes, 315 estão ocupados com os pacientes vítimas de motos. Do total, 77% das vítimas de acidentes são homens e, destes, 54% são os próprios condutores culpados pelas ocorrências. Segundo o Frotão, 60% estão entre 15 e 60 anos de idade. A recuperação dos pacientes é quase sempre muito lenta. Que o diga o comerciante José Alves Pereira, de 63 anos. Ele está internado há 70 dias e sem perspectiva de alta. Já passou por três cirurgias e ainda aguarda mais dois procedimentos. Natural de Palmácia, ele conta que foi vítima de um carro que pegou sua moto em alta velocidade.

Outro que ocupa uma enfermaria lotada somente com os acidentados por motos é o estudante Claudemir Sousa da Silva, de 18 anos, de Itapipoca. Ele sofreu fratura exposta e está há quatro meses internado. Já Francisco de Oliveira, 31 anos, internado desde setembro, já passou por duas cirurgias e uma laparoscopia. “Saia do mercantil, quando um carro em alta velocidade bateu na moto que eu conduzia”, conta.

Casos

8.047 atendimentos a vítimas de acidentes de moto foram feitos, no IJF, até outubro de 2012. Em todo o ano passado, este número foi de 7.985

Frota supera número de habilitados no Interior

O aumento de acidentes envolvendo motos, apontam especialistas, tem na falta de habilitação e imperícia suas principais causas. Segundo o Detran/CE, isso ocorre principalmente no Interior do Estado, onde o total da frota, 650 mil veículos, é maior do que habilitados, 450 mil, ou seja, uma diferença de 44,4% de incapacitados para conduzir. Além de provocar lesões graves e, em muitos casos, irreversíveis, a moto pilotada de modo imprudente e irresponsável causou em 2011, 4.106 mortes. Isso representou 27,8% dos acidentes gerais com esse tipo de veículo no ano passado.

Além disso, deixou 46,1 mil feridos nos 184 municípios. O avanço da frota preocupa o Ministério Público Estadual (MPE), não pelo número em si, mas em razão de os não habilitados serem maioria, principalmente no Interior. O titular no Núcleo de Atuação Especial de Controle, Fiscalização e Acompanhamento de Políticas Públicas do Trânsito (Naetran), promotor Gilvan Melo, chama atenção para a falta de fiscalização “É preciso maior rigor, o que não acontece”, afirma.

Municipalização

O comandante da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), coronel Túlio Studart, diz que a situação tende a piorar devido à ausência da municipalização do trânsito em muitas cidades do Interior. A diretora de planejamento do Detran, Lorena Moreira, afirma que o órgão está atento para e acrescenta que as blitze observam principalmente os que conduzem veículo sem habilitação. “Essa é a terceira maior infração registrada no Ceará. Em 2011, foram flagrados 10.394 motoristas circulando sem habilitação no Estado. Neste ano, até outubro, já foram nove mil”, frisa.

Fonte: Diário do Nordeste

Artigos Recomendados Para Você

Deixe um comentário

Campos obrigatórios *