Notícias

Notícias

A importância da segurança no Transporte Escolar 

A importância da segurança no Transporte Escolar

Segurança no transporte escolarTransportar crianças, um trabalho que exige muita responsabilidade e que às vezes não é levado a sério

Da Redação do Portal do Trânsito

O transporte escolar é uma das especializações que mais tem procura pelos condutores que querem se profissionalizar, porém muitos não têm a exata noção do que isso representa. “Transportar qualquer passageiro já exige um alto nível de atenção e responsabilidade do motorista, quando envolve crianças, o cuidado deve ser redobrado”, explica Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor da Tecnodata Educacional.

Para o especialista, apesar de ser uma excelente oportunidade para fugir do desemprego, não é qualquer pessoa que deve se especializar. “O indivíduo deve ter algumas características como ser calmo, educado, cuidadoso, pontual, organizado, respeitador, e, principalmente, um profissional técnico e psicologicamente bem preparado para exercer a atividade”, diz Mariano.

Para ser motorista de transporte escolar existem algumas exigências previstas pelo Código de Trânsito Brasileiro: o condutor deve possuir mais de 21 anos, Carteira de Habilitação D e, no momento do credenciamento, apresentar uma certidão de antecedentes criminais, principalmente sobre homicídio, roubo e corrupção de menores, além de passar por um curso de formação específica.

O veículo também deve passar por vistorias semestrais.  Realizadas pelo Detran ou pelo órgão municipal de trânsito, são verificados: equipamentos obrigatórios e de segurança, como cintos para todos os ocupantes do veículo, pneus que ofereçam boas condições, extintor de incêndio, entre outros.

Fiscalização

Os pais, que contratam esse serviço, têm um papel importante na fiscalização. “É preciso verificar frequentemente o estado de conservação do veículo, itens de segurança e documentação tanto do veículo, como do condutor. Além disso, é muito importante ficar atento ao comportamento do motorista”, alerta Mariano.  Se não estiver contente com o serviço e perceber irregularidades, os pais devem denunciar ao órgão que fiscaliza esses veículos em sua cidade.

Mais segurança

A má qualidade e a falta de segurança no transporte escolar das crianças brasileiras são responsáveis por inúmeros acidentes com consequências desastrosas tanto para as vítimas, quanto para as suas famílias. Por esse motivo um Movimento Nacional, lançado no mês passado, está cobrando das autoridades mais segurança no transporte escolar. O objetivo é a prevenção de acidentes, cujas principais vítimas são as crianças. O Movimento cobra também a criação de leis que protejam mais os pequenos dos riscos a que estão submetidos.

Algumas das reinvindicações do movimento, encabeçado pela ONG Criança Segura, são: a obrigatoriedade do uso de cadeirinha e cinto de segurança de três pontos pelas crianças, a presença de um monitor escolar no veículo, a melhoria na formação dos condutores do transporte e a obrigatoriedade de formação de qualidade do monitor escolar.

Além disso, a campanha pede a padronização do transporte, para que seja feito em veículo micro-ônibus, com certificação pelo Inmetro e que haja lista de presença das crianças nos veículos. Assim como a exigência de as escolas destinarem locais adequados e seguros para o embarque e desembarque das crianças defronte a escola e sem travessia de vias.

Atualmente, o maior responsável pela morte por acidentes de crianças e adolescentes até 14 anos no Brasil são os acidentes de trânsito, com 1.862 vítimas por ano.  “Se essas reinvindicações forem aceitas, o número de acidentes envolvendo crianças certamente cairá “, conclui Mariano.

Artigos Recomendados Para Você

1 Comentário

  1. Esther

    Para ser uma monitora de perua escolar tem que ter quantos anos?…

Deixe um comentário

Campos obrigatórios *