Notícias

Notícias

Brasil tem alto índice de fatalidades envolvendo tratores 

Para dirigir este tipo de veículo é preciso ter categoria C. Projeto de Lei quer mudar a exigência para categoria B

O veículo que era para ser um facilitador do trabalho do agricultor, tornou-se uma das causas mais frequentes de acidentes e mortes no campo. Muitos condutores de tratores e implementos agrícolas utilizam o veículo sem o devido treinamento e observação de normas de segurança, e isto aumenta o número de tragédias no campo.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Brasil é líder em número de acidentes fatais com esses equipamentos no meio rural. São cerca de 3 mil mortes por ano no país. E a cada três acidentes ocorridos, um ocasiona a incapacidade permanente do trabalhador. Na maioria dos casos, o excesso de confiança, a imprudência e a falta de treinamento estão por trás das tragédias.

Segurança

De acordo com especialistas, os acidentes mais graves ocorrem justamente quando há queda ou capotagem do veículo. O uso do equipamento em terrenos de aclive ou declive acentuado é outro fator de risco. Como a parte da frente é mais leve que a traseira, há o perigo de da máquina cair. Mesmo assim, produtores tomam atitudes perigosas, como colocar bolsas de cimento na frente do trator, para estabilizar a máquina. O perigo dos acidentes no campo não está só na queda de máquinas.

A maioria dos implementos é dotada de muitas lâminas, facas e engrenagens capazes de mutilar. Hoje, tratores e colheitadeiras já vêm de fábrica com equipamentos de segurança capazes de reduzir acidentes e evitar fatalidades. No entanto, a maior parte dos produtores rurais ignora as recomendações e corre riscos desnecessários.

Um dos maiores problemas, segundo especialistas, é a falta de divisão das máquinas em categorias. A exigência para operar um trator básico é a mesma para uma colheitadeira de grande porte. Atualmente, para dirigir máquinas agrícolas, é preciso ter carteira de habilitação categoria C. No entanto, os CFCs não têm treinamento específico para quem vai dirigir trator. A orientação acaba saindo da revenda, obrigada a repassar os detalhes do equipamento.

Projeto quer mudar exigências

Projeto de Lei em tramitação no congresso pretende mudar esta exigência. A proposta do deputado federal Alceu Moreira (PMDB-RS) prevê habilitação categoria B e curso de formação profissional em substituição à exigência atual da habilitação categoria C – a mesma solicitada para dirigir caminhão.

Para solicitar a carteira nesta categoria, hoje, o motorista precisa antes ter a habilitação B, aguardar um ano da permissão provisória, para só então solicitar a C. No entendimento do deputado, no entanto, a legislação atual não condiz com a realidade e exclui profissionais experientes que só usam as máquinas na propriedade ou em trajetos curtos nas estradas.

O projeto foi aprovado pela Comissão de Viação e Transporte da Câmara e será avaliado pela Comissão de Constituição e Justiça. Se aprovado, vai para o Senado. A redução de exigência vale só para produtores e máquinas agrícolas. Para veículos de carga, terraplenagem ou pavimentação, os condutores continuariam com a exigência da carteira C, D ou E.

Prevenção de acidentes

Especialistas ensinam como reduzir riscos:

— Usar os equipamentos obrigatórios de proteção – botina, capacete (para tratores sem estrutura anticapotamento), colete refletivo, protetor auricular (para trator sem cabine), luva de couro, óculos de proteção e roupa apropriada.

— Conferir o nível do óleo do motor, água, possíveis vazamentos, funcionamento dos freios e condições dos pneus.

— Verificar o terreno onde vai trabalhar. Quanto maior o trator, maior o risco de uma queda. Se a área estiver muito molhada, espere secar, pois o terreno pode ceder, ou ficar escorregadio a ponto de desestabilizar a máquina.

— Usar sempre o cinto de segurança. Se o trator tombar, não tentar pular fora, a estrutura anticapotamento do trator é construída para suportar todo o peso da máquina.

— Nunca mexer nas engrenagens da máquina sem desligar e tirar a chave de segurança da ignição.

— Não exceder a capacidade do equipamento, acoplando implementos maiores do que o trator é capaz de suportar.

— Não permitir o uso do veículo por pessoa não habilitada e sem experiência, principalmente por crianças. Também não dê caronas.

— O trator não é meio de transporte para ir a bailes ou cidades, use estritamente no trabalho.

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']