Notícias

Notícias

Choques com animais podem ter consequências graves 

Atropelamentos de animais são comuns em vias rurais. Dependendo da velocidade, o choque pode desestabilizar o veículo

Muitos condutores não sabem que choques com animais mesmo os de pequeno porte, como cachorros, por exemplo, sempre trazem consequências graves. Dependendo da velocidade, bater em um cachorro de porte médio poderá desestabilizar completamente o veículo, gerando um acidente de grandes proporções.

Animais de grande porte, como cavalos e vacas, têm o centro de gravidade a mais de um metro do chão e possuem grande massa corpórea. “Em caso de colisão, o impacto ocorrerá na altura do para-brisa do automóvel e o animal acabará atingindo os ocupantes do veículo. Para os motociclistas, esse tipo de acidente é fatal”, diz Elaine Sizilo, especialista em trânsito e consultora do Portal.

Exemplo

Em São Paulo e Rio de Janeiro, técnicos da CCR NovaDutra, concessionária responsável pela administração da Rodovia Presidente Dutra, comemoram uma grande conquista. A implantação de cercas às margens da Via Dutra para proteção de animais está dando resultados positivos.

A ação, denominada Projeto Fauna, tem por objetivo impedir que os animais invadam a pista, correndo o risco de serem atropelados. As cercas foram implantadas entre julho de 2010 e abril de 2011. De janeiro a maio de 2010, período anterior à colocação das cercas, foram registradas 51 ocorrências de animais silvestres nas proximidades da rodovia, sendo que no mesmo período de 2012, foram contabilizadas 14 ocorrências deste tipo.

Segundo Sérgio Bologniesi, responsável pela área de Segurança, Qualidade e Meio Ambiente da CCR NovaDutra, a ação, além de preservar os animais, contribui para o aumento da segurança dos usuários da Via Dutra. “Com a implantação das cercas, o número de ocorrências na rodovia envolvendo animais foi reduzido em 73%, o que demonstra a eficácia da ação”, completa.

Prevenção

Para os motoristas algumas atitudes podem contribuir para aumentar a segurança e evitar este tipo de acidente. O primeiro é diminuir a velocidade do veículo, assim que avistar o animal. “O motorista não deve buzinar, para não assustá-lo. Em caso de automóveis, é necessário fechar os vidros. Os motociclistas, em hipótese nenhuma, devem tentar chutar o animal”, explica Sizilo.

Além destas dicas, os condutores devem ficar atentos a trajetória do veículo e não no animal.

A Polícia Rodoviária Federal alerta ainda que proprietários rurais que não tomam as devidas precauções para manter os animais dentro da propriedade estão cometendo um crime. Em caso de acidente com morte ou lesões, o dono pode ser responsabilizado.

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']