Notícias

Notícias

Como a direção defensiva pode trazer mais segurança ao trânsito 

Como a direção defensiva pode trazer mais segurança ao trânsito

Direção defensivaO conhecimento técnico é indispensável no trânsito, mas, para uma conduta segura, a conscientização do comportamento defensivo nas vias é de igual importância

A direção defensiva prioriza a boa conduta no trânsito para evitar acidentes. Prepara à condução em condições adversas – tempo (chuva, vento), luz, vias, veículo, condutor e trânsito. Mas é necessário ter conhecimento da legislação, do bom comportamento e atenção no trânsito.

A instrutora de autoescola Edilma Araújo explica que o termo “direção defensiva” é a prática de evitar acidentes em qualquer ocorrência. É um compromisso que o motorista admite com a sua vida e a dos outros que compõem o trânsito. “Eu sempre digo para meus alunos que a direção defensiva tem uma beleza muito especifica, que é pensar e justificar a legislação. Eles aprendem a fazer um paralelo entre a direção defensiva e o que a lei determina”.

O coordenador de fiscalização do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE), Paulo Ernesto Serpa, lembra a existência da cartilha sobre direção defensiva. “O conteúdo da cartilha é adotada por todos os Detrans do Brasil”, acrescenta.

Além da cartilha, o Detran também disponibiliza o manual de direção defensiva, intitulado “Trânsito Seguro é um Direito de Todos”. Nele, é mostrado que as principais causas mundiais em acidentes de trânsito decorrem de três fatores: o condutor (64%), a mecânico (30%) e a via (6%). O principal fator ocorre devido à direção sob efeito do álcool ou substância entorpecente, a imprudência na velocidade, a falta de conhecimento do local e a desatenção na estrada.

A falta de familiaridade e mau condicionamento da estrada foi a causa do acidente ocorrido com Cidney Sousa, 22, estudante. Estava na moto com seu primo e, ao passar por um buraco na pista, o veículo caiu. “O pior foi que a descarga da moto ficou em cima da minha perna, me deixando uma queimadura”, conta Sousa.

Edilma atenta para o planejamento na direção. “Assim como as pessoas se preparam para ir a uma festa, uma viagem, um passeio, elas devem também ter essa mesma atenção para dirigir”.

Mais acidentes

O Mapa da Violência 2014 mostra que, de 2002 a 2012, o número de mortes no transporte passou de 33.288 para 46.051, representando um aumento de 38,3%.

A direção defensiva opera na tentativa de alertar os motoristas para diminuir estes números. A instrutora Edilma diz que em 1998 a direção defensiva focava mais nos motoristas de transporte de carga e passageiro. Já nos anos seguintes, ela vem mais direcionada para o condutor.

Para ela, o trânsito merece um olhar mais sensível. “Acidentes no trânsito podem deixar marcas eternas na vida de uma pessoa. Hoje, a grande meta no trânsito é a humanização”.

Fonte: O Povo

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']