Trending News

Notícias

Instrutor e CFC

Como os CFCs estão enfrentando a chegada do coronavírus no Brasil 

Como os CFCs estão enfrentando a chegada do coronavírus no Brasil

Com o aumento dos casos de coronavírus pelo Brasil, o  momento requer muito cuidado e atenção. Por esse motivo, os Centros de Formação de Condutores (CFCs) de todo País estão adotando medidas de prevenção até que os Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) se posicionem quanto à suspensão ou não das aulas presenciais no curso de formação de condutores.

No Rio de Janeiro, por enquanto não há posicionamento oficial do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/ RJ), mas segundo a assessoria de imprensa do órgão, com o aumento de casos no Estado, até a tarde o Detran deve emitir novo comunicado. “No momento, a recomendação do Detran é de que as autoescolas suspendam as aulas”, informa a assessoria.

Em nota, o órgão afirmou que para proteger a população em geral e seus colaboradores, fechará todas as 495 unidades de atendimento no Estado. Os casos de emergência serão atendidos no edifício-sede e em alguns postos da região metropolitana e interior, que estão sendo definidos.

“A população pode ficar tranquila porque ninguém será prejudicado. Todos os prazos estão sendo estendidos. O importante agora é que, mesmo em caso de urgência, pessoas contaminadas devem se manter em casa e buscar os serviços médicos como forma de preservar a sua saúde”, reforçou o presidente do Detran/RJ, Antonio Carlos dos Santos.

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) também está adotando uma série de novas medidas de prevenção à disseminação do Coronavírus (Covid 19). Na última semana, o órgão já havia realizado a suspensão das bancas práticas e teóricas de direção e das aulas ministradas pela Escola Pública de Trânsito.

Em Goiás, o Detran/GO está reduzindo o número de atendimentos presenciais para evitar aglomerações e possível proliferação do coronavírus. Serviços que não são urgentes, como agendamento de bancas teóricas e práticas, junta médica e junta técnica, “foram temporariamente suspensos”. O órgão informou que atenderá somente casos que não podem ser resolvidos por meio do aplicativo ou site do órgão.

O Detran/GO está disponibilizando uma linha telefônica para tirar dúvidas sobre os serviços online: 154.

O Detran/SP informou que  a determinação é que os agendamentos deem prioridade a serviços digitais e que possam ser atendidos pela internet ou por correspondência.

Em Pernambuco e no Rio Grande do Sul, os Detrans já publicaram medidas de contingenciamento.

Por quinze dias, com possibilidade de prorrogação por igual período, o Detran/MG suspendeu as aulas teóricas e presenciais do processo de formação e especialização de condutores, em todos Centros de Formação de Condutores, entidades e instituições credenciados. Também ficam suspensos nesse período a aplicação dos exames teórico de legislação e de prática de direção veicular. As aulas práticas poderão ser mantidas, desde que sejam observadas as medidas componentes da etiqueta sanitária que lhes são inerentes.

Atendimento nos CFCs
Aulas teóricas
As aulas teóricas estão suspensas na Autoescola Franco, no Paraná. Foto: Divulgação.

Para Gisele Prestes, que é Diretora de Ensino da Autoescola Franco, no Paraná, mesmo sem a orientação oficial do Departamento Estadual de Trânsito do Paraná (Detran/PR) foi decidida a suspensão das aulas teóricas no CFC por 15 dias.

“Decidimos como forma de prevenção, pois a nossa sala está repleta de alunos, achamos a melhor solução”, explica a diretora.

Até ontem, antes do cancelamento das aulas, todos os cuidados estavam sendo tomados. “Durante o funcionamento, estávamos mantendo os locais devidamente ventilados, suspendemos o uso do ar-condicionado, abrimos janelas e colocamos ventiladores. Disponibilizamos álcool gel para assepsia das mãos em vários locais e orientamos quanto a lavagem das mãos e para que evitem o contato físico. Além disso, esterilizamos cadeiras, mesas e os locais de acesso a todos”, informa.

O instrutor William Juliano Conte, também da Autoescola Franco, complementa quanto aos cuidados durante as aulas práticas. “Os carros estavam com todos os vidros abertos e bem arejados pra ventilação”, diz.

Coronavírus
Em São Paulo, o CFC Parada Obrigatória continua atendendo. Foto: Divulgação.

Em São Paulo, de acordo com Márcio Alexandre Corrêa, que é proprietário e Diretor de Ensino do CFC Parada Obrigatória, em Itatiba, os cuidados também estão sendo tomados e os CFCs já sentem o impacto do vírus nas salas de aula. “Os alunos estão ligando antes para verificar se está tendo aula, mas estão vindo, infelizmente o movimento deu um grande queda”, afirma.

O instrutor Jorge Lucas, do CFC Tourinn, de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, diz que por enquanto tudo está funcionando normalmente, apenas sendo adotados cuidados preventivos. “Por aqui o surto ainda se mantém estável e talvez isso faça com que o Detran/RS mantenha as atividades dos CFCs. Solicitamos que os alunos procurem higienizar bem as mãos e caso tenham sintomas de gripe ou resfriado que não compareçam às aulas teóricas. Nas aulas práticas buscamos higienizar os veículos e manter ventilação externa com vidros abertos durante as aulas”, explica.

Recomendação

A recomendação agora para os CFCs de todo Brasil é que fiquem atentos aos sites dos Detrans e aguardem o posicionamento do órgão do respectivo estado tomando todas as precauções básicas de prevenção.

Para Celso Mariano, especialista e diretor do Portal do Trânsito, todas as recomendações, no momento, apontam para que as aulas teóricas sejam evitadas.

“Pelo formato atual das aulas teóricas, a única possibilidade disponível é formar turmas para encontros presenciais. E a suspensão de aulas já está acontecendo com as universidades, com as escolas e, com os CFCs, não há como ser diferente. Então, a medida que seja possível fechar turmas com menor quantidade de alunos, já ajuda. Por outro lado, provavelmente a procura dos alunos pelas autoescolas deve ser afetada, pois as pessoas tendem a evitar as aglomerações, por pequenas que sejam. Esse difícil momento vai servir, didaticamente, como exercício de cidadania. Tal qual o trânsito exige respeito mútuo, percepção de riscos e senso de pertencimento, o enfrentamento do coronavírus requer muita responsabilidade social”, conclui.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *