Notícias

Notícias

Neste ano, 1,2 milhão de pessoas já morreram em acidentes de trânsito 

Neste ano, 1,2 milhão de pessoas já morreram em acidentes de trânsito
Foram dois meses de trabalho concentrado no conteúdo do guia, cuja tiragem é de 5 mil exemplares.

Em ocasião do Dia em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito e seus Familiares, lembrado amanhã (20), o Secretário-Geral da ONU destacou neste domingo (18) a importância da segurança rodoviária na prevenção de acidentes de trânsito, que matam mais de um milhão de pessoas a cada ano.

“Este ano, as estradas do mundo levaram cerca de 1,2 milhão de vidas”, afirmou Ban Ki-moon em sua mensagem para o Dia. “Além das mortes são mais de 50 milhões de pessoas feridas a cada ano – muitas delas agora condenadas a suportar deficiências físicas e traumas psicológicos para o resto de seus dias”

Cerca de 90% das mortes de trânsito e lesões ocorrem em países de baixa e média renda e a maioria das vítimas são pedestres, ciclistas e motociclistas. Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que, sem uma ação urgente, os acidentes de trânsito se tornarão a quinta causa de morte em 2030.

O Dia surgiu na sequência da adoção de uma resolução da Assembleia Geral em outubro de 2005, na qual ficou decidido que o terceiro domingo de novembro de cada ano seria a ocasião para dar reconhecimento às vítimas de acidentes de trânsito e à situação de seus parentes que têm que lidar com as consequências emocionais e práticas dos acidentes.

Em sua mensagem, Ban Ki-moon observou que os governos têm tomado medidas positivas para enfrentar acidentes de trânsito já que mais de 100 países se comprometeram no ano passado a salvar cinco milhões de vidas por meio de implementação de estratégias de segurança nas estradas e campanhas de informação no lançamento da Década de Ação pelo Trânsito Seguro, 2011-2020.

“Os governos estão agindo”, disse Ban. “A lei chilena agora exige que as pessoas viajando em ônibus interurbanos usem cinto de segurança. A China criminalizou beber e dirigir e aumentou as penas para os infratores e a Nova Zelândia introduziu controles mais rígidos sobre álcool para motoristas mais jovens.”

Outros países também têm demonstrado compromisso de melhorar e fazer cumprir a legislação. No Brasil, por exemplo, a polícia está mais rigorosa sobre beber e dirigir. Na Turquia, o uso de cinto de segurança aumentou de 8% para 50% e no Vietnã, o uso de capacete de moto triplicou, passando de 30% para 90%. Outros países, como Gana, Índia, Moçambique e Paquistão estão melhorando o atendimento para as pessoas que sofreram acidentes de trânsito.

“Neste Dia em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito e seus Familiares, vamos nos comprometer a minimizar as mortes de trânsito e lesões como parte de nossa busca por um futuro justo e sustentável”, disse Ban.

Fonte: ONU

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']