Trending News

Notícias

Notícias

Equipamento de retenção garante a segurança da criançada 

Amanda Bozza Um filme com final feliz. Esta história foi vivida pela apresentadora Jackeline Petckovic após sofrer um grave acidente envolvendo outro automóvel e um caminhão. A atriz ficou gravemente ferida e teve que ser transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para se recuperar dos traumas. A história poderia ter um fim trágico, mais o cuidado de Jackeline como mãe, que levava seu filho Enzo, de dois anos, no branco de trás, mudou essa realidade. Enzo estava sendo transportado de acordo com as normas de segurança para crianças de até 10 anos e não sofreu nenhum hematoma, mesmo com a gravidade do acidente. Segundo a Associação Brasileira da Infância e da Adolescência os acidentes de trânsito são a maior causa de morte entre crianças de 1 a 14 anos. Duas mil delas morrem anualmente no Brasil e cerca de 37,8 mil sofrem lesões permanentes. O que muitos não sabem é que a maneira como os pais transportam seus filhos no carro é tão importante e essencial quanto fatores como a velocidade e as condições das vias, e foi isso que salvou Enzo de uma morte prematura. Assim como Jackeline, alguns pais já tomam os devidos cuidados no transporte dos pequenos, mas o que era apenas precaução, agora virou lei. A partir do dia 9 de junho passa a ser obrigatório o uso de equipamento de retenção para o transporte de crianças de até sete anos e meio no banco traseiro. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, quem for autuado sem esse equipamento deverá pagar uma multa de R$ 191,54 e perder sete pontos na CNH. Entretanto os pais devem ficar atentos, só a aquisição do equipamento não resolve. Deve-se respeitar a maneira correta de uso, observando a idade e o peso da criança e se a cadeira tem certificação de qualidade (eficácia comprovada no caso de colisão). Segundo a coordenadora nacional da ONG Criança Segura, Alessandra Françóia, já existem estudos que comprovam que o uso da cadeirinha de segurança diminui os riscos de morte em até 70% em caso de acidente. As crianças com até um ano de vida, devem ser transportadas no bebê conforto, instalado de frente ao vidro traseiro. As de um até quatro anos deverão usar a cadeira de segurança e as de quatro a sete anos e meio deverão usar o assento de elevação com o cinto de três pontos. As crianças com até 10 anos devem ser transportadas no banco traseiro com o cinto de segurança, desde que tenham mais de 1,45m de altura. Vale lembrar que o mercado oferece esse equipamento por preços bem variados, indo dos mais simples de R$ 150,00 aos mais sofisticados de R$ 900,00 ou mais. “É fundamental que os pais coloquem como prioridade esse investimento, hoje os valores podem ser parcelados para facilitar a compra”,completa a coordenadora da ONG Criança Segura. Para quem ainda vai adquirir o item, o Inmetro certificou 14 empresas produtoras e ao total são 88 modelos aprovados. Saiba mais, clique aqui. Transporte Escolar A resolução nº 277 do Contran, que exige o uso do equipamento de retenção nos veículos de passeio, não trás nenhuma especificação em relação ao transporte escolar, porém o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) discute a possibilidade de estender a obrigatoriedade também para esse tipo de veículo. Além do transporte escolar, ficam de fora da regra os ônibus e os táxis. Para saber qual o modelo ideal de cadeirinha para seu filho, clique aqui.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *