Notícias

Moto

Fratura na coluna é comum em acidentes com motocicleta 

Fratura na coluna é comum em acidentes com motocicleta

Acidente com motocicleta

O traumatismo raquimedular, conhecido pela sigla TRM, representa uma situação em que há fratura da coluna, com lesão da medula, geralmente acarretando alterações temporárias ou permanentes na função motora, autonômica ou em relação à sensibilidade. O paciente com esse traumatismo pode ainda apresentar déficit neurológico como sequela. O problema costuma estar relacionado a acidentes como queda de altura, mergulho em águas rasas e ferimentos por arma de fogo, mas a maior parte dos casos ainda está associada a acidentes automobilísticos, principalmente envolvendo alta velocidade.

Os números de casos de TRM em acidentes com moto também têm crescido. De acordo com o neurocirurgião da rede Fhemig, Rodrigo Faleiro, essas fraturas estão se tornando comuns pelo fato da motocicleta ser um veículo que oferece pouca proteção ao condutor. “Frequentemente, os motociclistas desenvolvem alta velocidade. E o TRM está bastante associado a acidentes com aceleração e desaceleração súbita. Nesses casos, a coluna cervical é um alvo frequente de lesão”, afirma. Ele explica que as lesões frequentemente causam diminuição permanente da qualidade de vida, podendo levar o paciente a quadros de paraplegia e tetraplegia. A maior incidência de traumatismo raquimedular ocorre em adolescentes e adultos jovens do sexo masculino.

Do total de pacientes atendidos por ano, 40% têm comprometimento neurológico, sendo 20% com lesões irreversíveis. Além de sequelas neurológicas, existem outras complicações associadas, como traumatismo craniano, de tórax, abdominal e de membros superiores e inferiores. “Frequentemente, esses pacientes ficam acamados, dependentes de outras pessoas para os cuidados básicos e não retornam ao trabalho”, afirma.

De acordo com Rodrigo Faleiro, o uso de equipamentos de segurança é fundamental na prevenção de acidentes, mas o médico destaca outro ponto essencial para a segurança no trânsito: dirigir com prudência. “O que vemos hoje em dia são motos costurando carros, em alta velocidade. Tudo isso facilita a ocorrência de acidente. Então, o foco da prevenção deve ser educacional, promovendo uma mudança de atitude no trânsito”, alerta.

Fonte: JM Online


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']