Notícias

Notícias

IPVA ficará 8,56% mais barato em 2013 

Proprietários de veículos terão um alento para o bolso no pagamento do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) de 2013. O tributo ficará, em média, 8,56% mais barato do que o valor cobrado neste ano. A diminuição reflete o cenário de redução de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), que desde maio vem achatando os preços dos carros zero-quilômetro em até 10% – com a desvalorização, os custos dos automóveis seminovos e usados foram ainda mais depreciados, já que a procura ficou concentrada nos novos.

O percentual de redução foi apurado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), que realizou a pesquisa abrangendo 700 revendedoras e analisou 120 mil cotações de preços referentes a 10.347 marcas, modelos e versões de veículos. “A média de redução mostra o que está acontecendo no mercado. A redução do IPI vigente desde maio, até dezembro, afetou muito os preços”, aponta o consultor automotivo Paulo Roberto Garbossa, diretor da ADK Automotive.

Essa é a segunda maior desvalorização da história, ficando atrás apenas de 2009, auge da crise financeira internacional, quando as vendas de veículos caíram abruptamente, o que refletiu nos preços e, consequentemente, no valor do IPVA, que ficou 9,3% mais barato na comparação com 2008. O período foi marcado pela primeira redução de IPI, implementada para aquecer o mercado automotivo.

De acordo com o diretor adjunto da administração tributária da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, Leandro Pampado, boa parte da diminuição do preço do IPVA do ano que vem se deve à desvalorização dos veículos seminovos, com até dois anos, que por terem custos muito próximos aos dos zero-quilômetro, sofrem queda maior.

Cálculo

O custo do IPVA tem como base o preço de mercado do veículo, chamado de valor venal. No caso dos bicombustíveis e movidos a gasolina, são cobrados 4% sobre esse valor. Por exemplo, um Renault Sandero Expression 1.0 16V ano 2010/2011, que está valendo R$ 22.687, terá imposto de R$ 907. Garbossa lembra que o valor do tributo leva em conta o ano de fabricação e não do modelo.

Para veículos movidos exclusivamente a etanol, eletricidade ou gás, ainda que combinados entre si, a alíquota é de 3%. As picapes cabine dupla pagam 4%. Os utilitários (cabine simples), ônibus, micro-ônibus, motocicletas, motonetas, quadriciclos e similares recolhem 2% sobre o valor venal. Os caminhões pagam 1,5%.

Pampado explica que, no caso dos utilitários, o percentual cobrado varia de acordo com a capacidade de transportar passageiros. Tanto que as cabine dupla recolhem 4%, enquanto que as simples, 2%.

O pagamento do imposto começa em 11 de janeiro para as placas final 1 e vai até o dia 24 para as de final zero (veja arte ao lado). É possível parcelar o valor em três vezes; pagar à vista, em janeiro, com desconto de 3% ou em fevereiro, também à vista, sem desconto.

A tabela completa dos preços dos veículos poderá ser consultada no Diário Oficial do Estado ou no site da Secretaria da Fazenda (www.fazenda.sp.gov.br) amanhã. A partir da segunda quinzena de dezembro a Fazenda enviará cerca de 16 milhões de avisos de vencimento, com os valores a serem pagos pelos proprietários.

Fonte: Diário do Grande ABC

Artigos Recomendados Para Você

Deixe um comentário

Campos obrigatórios *

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Politica de Privacidade.

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']