Notícias

Notícias

Lei Seca mais rigorosa aumenta número de prisões por embriaguez 

Lei Seca mais rigorosa aumenta número de prisões por embriaguez

Embriaguez ao volanteUm levantamento feito pelo Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) mostra o aumento do número de motoristas presos no Paraná por embriaguez ao volante no primeiro semestre de 2015. Foram 1.670 motoristas presos por embriaguez ao volante em ruas e rodovias do Estado de janeiro a junho. O número é 2,9% maior na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando 1.623 casos foram registrados.

Os dados são baseados no artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro e apresentados pelas polícias rodoviárias Federal e Estadual e Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), em Curitiba.

“Nós, do Detran, realizamos um trabalho permanente para conscientizar motoristas que insistem em assumir a direção sob influência de álcool. É importante que o respeito às leis de trânsito e à sociedade também parta do próprio condutor”, afirma o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

Para o agente da Polícia Rodoviária Federal Fernando Oliveira, o motorista pode cair em uma fiscalização da Lei Seca há qualquer momento. “A ingestão de álcool é uma das principais causas de acidentes graves em rodovias federais, assim como a velocidade incompatível, a desatenção e o desrespeito à sinalização. Além do rigor da legislação, são necessárias mais ações de fiscalização, mais testes e operações policiais”, afirma.

Nos seis primeiros meses deste ano, 676 motoristas foram presos apenas em rodovias federais do Estado por associarem álcool e direção. O número é 17,1% maior em comparação ao mesmo período do ano passado, quando 577 casos foram registrados.

Nas rodovias estaduais, a embriaguez ao volante levou à prisão 196 motoristas entre janeiro e junho deste ano. Em 2014, o número de ocorrências chegou a 236, o que representa uma redução de 16,9%.

Em Curitiba, 810 motoristas foram presos na Dedetran só no primeiro semestre de 2015, número 1,5% menor na comparação ao ano anterior, quando 798 pessoas foram flagradas alcoolizadas ao volante no primeiro semestre.

Lei seca

Em vigor há sete anos, a Lei Seca passou por reformulações ao longo deste período e atualmente estabelece tolerância zero para quem assume a direção de qualquer veículo após o consumo de álcool.

A multa para quem comete a infração é de R$ 1.915,40, além da suspensão da Carteira Nacional de Habilitação por 12 meses – as sanções estão previstas no artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro. No caso de reincidência em 12 meses, o valor da multa dobra e o motorista tem a CNH cassada.

A prisão do condutor ocorre quando a aferição aponta nível superior a 0,3 miligramas de concentração de álcool por litro de sangue. Neste caso, o motorista ocorre em crime de trânsito e é encaminhado à delegacia.

Se o motorista recusar o teste de bafômetro, o agente de trânsito pode fazer a comprovação da embriaguez através de testemunhas, vídeos e sintomas evidentes como hálito etílico, sonolência e agressividade.

Campanha

Em abril, o Detran lançou a campanha “The Crash Bucket”. Na ação, carros que sofreram perda total em acidentes são transformados em baldes de gelo. O vídeo ‘viralizou’ nas redes sociais e hoje tem quase 2 milhões de visualizações.

A campanha feita nos principais bares da Capital paranaense tem se destacado nacional e internacionalmente por surpreender os motoristas na hora mais apropriada – ao pedirem a cerveja. O recado educativo ao motorista foi colocado no balde de gelo – “Cuidado: o próximo pode ser com o seu carro. Não dirija depois de beber”. A campanha concorre ao principal prêmio da publicidade no mundo, em Cannes, na França.

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']