Notícias

Bicicleta

Mais da metade dos ciclistas no Brasil já sofreu algum acidente 

Mais da metade dos ciclistas no Brasil já sofreu algum acidente

Morte de ciclistasUma pesquisa feita em grandes cidades concluiu que Salvador é a capital brasileira mais perigosa para os ciclistas

Uma pesquisa feita em grandes cidades concluiu que Salvador é a capital brasileira mais perigosa para os ciclistas. Só que esse risco não é exclusividade dos baianos. Pelo país, mais da metade dos ciclistas dizem que sofreram algum tipo de acidente. Eles reclamam da imprudência ao volante e da falta de espaço para bicicletas se deslocarem.

Ary chega a pedalar 40 quilômetros por dia em Salvador. Ele é um ciclista cuidadoso e mesmo assim já passou sufoco.

“Fui atropelado por um veículo, que inclusive o condutor não me socorreu. Ele parou e depois evadiu-se”, conta Ary Gil Cerqueira, músico.

Casos parecidos se repetem pelo país. Uma pesquisa recente ouviu quase dois mil ciclistas em sete capitais. Em Salvador, 56% dos entrevistados disseram que já sofreram algum acidente no trânsito. Curitiba aparece em segundo lugar, seguida de São Paulo e Brasília.

As estatísticas do órgão municipal de trânsito confirmam o perigo de se deslocar sobre duas rodas na terceira maior capital do país. Em comparação com os primeiros meses do ano passado, o número de acidentes envolvendo ciclistas teve um salto de 70%.

Foram 46 ocorrências em Salvador entre janeiro e abril deste ano, o dado mais recente. Dois ciclistas morreram. Quem pedala diz que os motoristas são os maiores culpados.

“Às vezes a gente está passando e eles estão vendo pelo retrovisor e dão fechada na gente para que a gente saia da pista”, ressalta Jorge Silva, ciclista.

Mas não é difícil flagrar gente pedalando na contramão de avenidas movimentadas com a pista molhada, atravessando sem segurança e até nas calçadas.

“Antes a gente dividir a calçada com os pedestres do que dividir com o carro”, comenta Raimundo de Jesus, ciclista.

Segundo a prefeitura, Salvador tem hoje 50 quilômetros de faixas exclusivas para ciclistas. Mas para o especialista Elmo Felzemburg ainda é pouco.

“Precisamos projetar um sistema cicloviário, uma infraestrutura para a bicicleta trafegar com segurança, constituída de ciclovias, ciclofaixas, travessia seguras nas interseções e outros elementos que façam com que seja confortável e seguro você circular de bicicleta na cidade”, afirma Elmo Felzemburg, especialista em trânsito.

A Superintendência de Trânsito de Salvador disse que a administração atual ampliou em 25% a malha de ciclovias da cidade.

Fonte: Bom Dia Brasil

Artigos Recomendados Para Você

Deixe um comentário

Campos obrigatórios *

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Politica de Privacidade.

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']