Notícias

Moto

Ministério das Cidades lança campanha destinada ao motociclista 

Ultimamente, nenhum outro produto vendeu tanto no mercado nacional quanto a motocicleta: no mesmo espaço de tempo em que a frota de carros duplicou, a de motos aumentou seis vezes. Infelizmente, com isso, aumentou também a taxa de mortalidade em acidentes com motos. Só na última década, esse número cresceu 244%, chegando a representar nos dias de hoje um terço das mortes no trânsito.

Para se ter ideia, um motociclista morre a cada meia hora nas ruas e estradas brasileiras.

O aumento da frota, no entanto, não é a única causa do aumento dos acidentes. Por ser um veículo mais instável, com menos itens de proteção, as pesquisas comprovam que o risco de um motociclista morrer no trânsito é 14 vezes maior que a de um ocupante de automóvel.

No interior, elas representam a facilidade do deslocamento, a possibilidade de ir mais longe, a independência e também status. Nas grandes cidades, as motos disputam cada vez mais espaço com carros e ônibus e representam o ganho de tempo, a agilidade e o uso profissional desse meio de transporte.

Com base no cenário atual, o Ministério das Cidades, por meio do Denatran, está lançando uma campanha de conscientização que tem como principal objetivo alertar os motociclistas e os motoristas sobre a urgente necessidade de redução dos acidentes de trânsito.

Segundo o Ministério das Cidades, a segurança sobre duas rodas é uma via de mão dupla, pois depende da consciência do motociclista e do respeito dos motoristas. Por isso, neste ano, foi dada continuidade ao conceito que guiou a bem-sucedida campanha do ano passado: “Moto. É preciso saber usar. É preciso respeitar.”

A campanha faz parte de um grande esforço para mudar as estatísticas do trânsito brasileiro: PARADA – Pacto Nacional pela Redução de Acidentes. A campanha tem o objetivo de mobilizar toda a sociedade e modificar os números do
trânsito no país.

Assista ao vídeo:

 

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *