Notícias

Notícias

Número de indenizações do DPVAT cresce 15% em 2015 

Número de indenizações do DPVAT cresce 15% em 2015

Indenizações do DPVATNo primeiro trimestre de 2015 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 15% diante do mesmo período analisado em 2014. As informações são da Seguradora Líder, responsável pelo DPVAT.

Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT no período (79%) mantendo o comportamento observado nos anos anteriores.

Os casos de morte registraram uma redução de 5% em relação ao mesmo período de 2014, e sua participação foi menor na quantidade de indenizações em relação às demais coberturas. Porém, o número de indenizações por invalidez permanente subiu 20%. “Para entendermos esse fenômeno, imaginemos: quem morreu, perdeu 100% da saúde; quando programas e ações para diminuir a gravidade dos acidentes são eficazes, quem perderia 100% perde “apenas” 95%, quem perderia 90% perde “apenas” 85% e assim por diante; então, os que morreriam “viram” feridos muito graves e estes, feridos graves, e estes, feridos menos graves, de tal forma que ocorre um deslocamento na curva deste gráfico nefasto”, avalia Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor da Tecnodata Educacional.

Segundo Mariano, porém esse quadro de feridos graves deve diminuir com o passar do tempo, se houver eficiência nas ações adotadas. “Isso vai acontecer de tal forma que a distribuição vá se aproximando o máximo possível de um contexto com um grande número de acidentes sem feridos, um número menor de feridos leves, um número pequeno de feridos graves e nenhum morto”, diz.

De acordo com a Seguradora Líder, a maior incidência de indenizações pagas neste período foi para vítimas do sexo masculino, mantendo o mesmo comportamento dos anos anteriores. A faixa etária mais atingida no período foi de 18 a 34 anos, representando 52% do total das indenizações pagas, o que corresponde a quase 100 mil indenizações.

No período analisado, a maior incidência de vítimas foram os motoristas (64%). Em acidentes fatais, os motoristas representaram 54% das indenizações pagas e em acidentes com sequelas permanentes, 65%, predominando significativamente os motociclistas (91%).

Os pedestres ficaram em 2º lugar nas indenizações por acidentes fatais no período (27%). Já nos acidentes com Invalidez Permanente, ao contrário dos períodos anteriores, os passageiros ocuparam essa posição, com 18% das indenizações.

De janeiro a março de 2015, seguindo a mesma tendência dos anos anteriores, a motocicleta representou a maior parte das indenizações, 77%, apesar de representar apenas 27% da frota nacional. Nesse período, a região Nordeste foi a responsável pela maior concentração das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT (35%), embora sua frota seja a 3ª maior do País (17% dos veículos), atrás das regiões Sudeste (49% da frota nacional) e Sul (20% da frota nacional).

A maior incidência de acidentes indenizados ocorreu no período do anoitecer, entre 17h e 19h59, representando 23% das indenizações. Seguido pela tarde, que representou 21% das indenizações no período.

Os pagamentos das indenizações referem-se às ocorrências no período e em anos anteriores, observado o prazo prescricional de 3 (três) anos para solicitar o benefício do Seguro DPVAT.

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']