Notícias

Notícias

Primeiros Socorros 

Acidentes Em quaisquer situações ou atividades, as pessoas estão expostas a riscos e sujeitas a ferimentos e traumatismos causados por acidentes. No trânsito, muitas pessoas morrem ou sofrem danos irreversíveis por não receberem os devidos cuidados a tempo ou por serem atendidas de forma incorreta. Para que se possa realmente ajudar às vítimas de acidentes, é preciso saber prestar socorro de forma correta e eficaz. Para isso, precisa-se dominar técnicas de Primeiros Socorros. Primeiros Socorros são os procedimentos efetuados a uma pessoa cujo estado físico coloca em perigo a sua própria vida. Para que servem as técnicas de Primeiros Socorros? A maioria das pessoas tem dúvidas sobre como e quando prestar os primeiros socorros: afinal, ajudar de qualquer jeito prejudica a vítima, não ajudar, significa omissão. Por tudo isso: é preciso aprender a prestar socorro corretamente, e a melhor maneira é fazer um curso de Primeiros Socorros. Atendimento de emergência deve ser prestado sempre que uma vítima não estiver em condições de cuidar de si própria, para evitar que fique em risco de morte enquanto não chega ajuda especializada. Vítimas de acidentes muitas vezes ficam entre a vida e a morte, completamente indefesas, incapazes de cuidar da própria sobrevivência. É nesse momento que elas necessitam de ajuda imediata, para mantê-las vivas e evitar o agravamento da situação. Por que aprender as técnicas de Primeiros Socorros O simples fato de notar que a vítima não está respirando, por exemplo, faz toda a diferença. Em algumas situações, se não forem tomadas todas as providências imediatas, a vítima provavelmente morrerá antes mesmo do socorro chegar. Exemplos: a vítima não consegue respirar ou apresenta um grave sangramento. Omissão de Socorro é crime O artigo 135 do Código Penal Brasileiro é bem claro: “Deixar de prestar socorro à vítima de acidente ou pessoa em perigo iminente, podendo fazê-lo é crime”. A pena é detenção de 1 a 6 meses ou multa, podendo ser aumentada pela metade se a omissão resultar em lesão corporal grave e até triplicada se resultar em morte. Importante: A solicitação de ajuda especializada é uma maneira de prestar socorro à vítima. Mesmo que uma pessoa seja só testemunha, de um acidente com vítimas, se tiver condições de prestar auxílio e não o fizer, estará cometendo o crime de omissão de socorro. A omissão de socorro e a falta de pronto atendimento eficiente às vítimas de acidentes de trânsito são as principais causas de mortes ou danos irreversíveis que poderiam ser evitados. Os minutos imediatos após o acidente, são os mais importantes para garantir recuperações e sobrevivência de feridos. Quem deve prestar socorro às vítimas O Conselho Federal de Medicina recomenda que o socorro deve ser prestado pela pessoa mais capacitada do momento e mais próxima do local do evento de emergência: 1. Socorrista – é a pessoa tecnicamente capacitada e habilitada para, com segurança, avaliar e identificar problemas que comprometem a vida. Cabe ao socorrista prestar o adequado socorro pré-hospitalar e o transporte do paciente sem agravar as lesões já existentes. Geralmente é um bombeiro que trabalha para os serviços de atendimento a acidentes como SAMU, SIATE, etc. O socorrista poderá estar acompanhado de um médico treinado em “suporte avançado de vida”, capacitado para realizar procedimentos avançados. 2. 3. Médico ou outro profissional de saúde presente no local – pode-se, a princípio, estranhar que o socorrista venha antes do médico. Ocorre que nem todos os profissionais de saúde estão devidamente treinados para prestar atendimento pré-hospitalar, seja em suporte básico ou avançado de vida. 4. 5. Pessoas leigas, mas que conheçam noções de Primeiros Socorros ou Suporte Básico de Vida – as noções de primeiros socorros são conhecimentos úteis a toda e qualquer pessoa, e podem fazer toda diferença em uma situação de emergência, para manter a vítima viva enquanto aguarda por socorro especializado. 6. Exemplos: 1. 2. uma pessoa idosa escorrega no banheiro e, ao cair de costas, pára de respirar. Obviamente, não haverá tempo sequer para acionar socorro especializado. O que fazer? O que não fazer? 3. uma turma de colegiais adolescentes está fazendo um passeio em uma trilha da Serra do Mar, fora do alcance do celular. Um dos jovens cai e quebra o braço. O que fazer? O que não fazer? Você pode estar se perguntando o que esses dois exemplos têm a ver com acidentes de trânsito. Estamos muito habituados a relacionar trânsito com veículos. No entanto, nos dois exemplos, apesar de estarem caminhando a pé, as pessoas estavam sem dúvida, transitando. 1. Pessoas leigas, mas que não tenham noções de Primeiros Socorros – temos que ter em mente que o leigo, ao presenciar um acidente ou pessoas em sofrimento, provavelmente obedecerá seu instinto natural de solidariedade e tentará ajudar. Por não possuir os conhecimentos necessários, poderá prejudicar a vítima, mas naquela hora, naquele local, provavelmente não haverá ninguém para avisá-lo disso. Este é mais um motivo para disseminar os conhecimentos de Primeiros Socorros. A Situação de emergência justifica as limitações Outro conceito que poucas pessoas sabem é que a situação de emergência justifica o atendimento ou a ajuda, mesmo que essa seja dada de forma limitada, quer seja pelo nível de conhecimento de quem está ajudando, como também pela precariedade das condições locais. Quem sabe o que fazer não perde tempo e poupa segundos preciosos, que salvam vidas. Aprenda um pouco mais sobre Primeiros Socorros Assista ou faça o download da apresentação de Slides sobre a Manobra de Heimlich Para assistir, fazer o download, ou saber o que é (clique aqui).

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']