Notícias

Instrutor e CFC

Respeito começa na autoescola 

Encontro com especialista do trânsito e empresários discutiu a aprendizagem de condutores

Não é difícil apontar um dos maiores problemas das grandes cidades: o trânsito. Caótico, lento, estressante e muitas vezes perigoso, esta realidade é cada vez mais comum na vida da maioria dos motoristas e pedestres. No entanto, a busca por menos acidentes e conflitos no trânsito começa dentro da autoescola, quando o condutor deve receber as orientações necessárias de como lidar com diferentes situações em meio às vias.

Pensando em como tratar de questões como essas diante da sociedade, o Sistema Verdes Mares e a Prefeitura de Fortaleza lançaram, em agosto, a campanha “Trânsito Gentil – Fortaleza rima com gentileza”, com o objetivo de tornar o trânsito da Capital mais humanizado.

Focada no respeito, cortesia, cooperação, solidariedade e responsabilidade, a iniciativa visa também reduzir o número de acidentes de trânsito envolvendo pedestres e motoristas. Neste mês, a iniciativa culmina com a Semana de Trânsito, que acontece de 18 a 25 de setembro.

Para o presidente da Federação Nacional das Autoescolas e Centros de Formação dos Condutores, (Feneauto), Magnelson de Souza, a consciência e educação no trânsito, entretanto, nascem, ainda, durante as aulas de legislação, por meio da ajuda dos professores. E com a intenção de aprimorar e modernizar o aprendizado dos condutores e assim contribuir para a melhoria do trânsito, aconteceu, em Fortaleza, entre os dias 12 e 14, o VII Encontro Ibero – Americano de Formação de Condutores.

Esse evento reuniu profissionais e especialistas de 22 Estados Brasileiros e dez países, entre eles, Espanha e Portugal. Um dos principais propósitos do encontro é debater como autoescolas podem aprimorar e modernizar processo de formação.

“Quando falamos em modernidade, recomendamos que as autoescolas se transformem em unidades de ensino e ofereçam ao condutor não apenas a técnica da direção, mas também preparação para lidar melhor com ciclistas, pedestres e situações complicadas, por exemplo”, afirma o presidente Feneauto.

Equipamento

Ele lembra, ainda, que a partir do próximo ano, as autoescolas serão obrigadas a oferecer aulas num simulador, equipamento que vai imitar movimentos de um carro e fará uso de imagens para dar ao condutor a sensação de estar em uma estrada. Antes de ir à prova prática, o aluno deverá passar por cinco aulas, de uma hora cada, nesse simulador. Tecnologia semelhante já é utilizada em países como Estados Unidos e Canadá. “É um equipamento que explora condições adversas que porventura possam surgir no trânsito, como chuva e neblina”, complementa. Entretanto, o mais importante para o presidente, ainda é a educação e cidadania nas vias.

Para Cida Soares, pedagoga e educadora de trânsito, o conhecimento teórico é primordial para quem deseja dirigir melhor. “Em contato com as leis e aprendendo a respeitar as ruas, também passamos a respeitar mais as pessoas. A verdade é que o trânsito só melhora se a gente contribuir para isso”, acredita.

Fonte: Diário do Nordeste

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *