Notícias

Notícias

Segurança para crianças no HB20 é mínima, diz teste 

Os últimos resultados dos testes de batida publicados pelo Latin NCAP em novembro de 2012 divulgam que os níveis de segurança de alguns dos carros mais vendidos na região são, ainda, inaceitáveis, estando por baixo dos padrões mundiais. Contudo, foi registrado um avanço em um maior número de carros que atingiram uma pontuação de 4 estrelas quanto à proteção do passageiro adulto, com dois fabricantes que incluem airbags como equipamento padrão nos modelos testados.

O Latin NCAP lança os resultados dos testes dos modelos Ford ECOSPORT e Hyundai HB20, ambos produzidos no Brasil e introduzidos, recentemente, no mercado.

O Ford ECOSPORT atingiu as 4 estrelas (máximo 5) no tocante à proteção do passageiro adulto, e 3 (de 5) em relação à proteção do passageiro criança. A Ford recomenda o uso dos Sistemas de Retenção Infantil (SRI) ISOFIX, que demonstram, mais uma vez, seus benefícios a respeito do desempenho dinâmico. Mesmo com algumas das leituras de passageiros crianças não muito boas. Isso explica a pontuação de 3 estrelas obtida em vez de 4, como as atingidas pela Ford com o Fiesta em 2012.

Leia mais:

Decisão da Hyundai reprova o HB20 no Latin NCAP

 

O Hyundai HB20 hatchback obteve 3 estrelas (de 5 estrelas) quanto à segurança do passageiro adulto, e 1 (de 5) a respeito da proteção do passageiro criança. O HB20 mostrou uma boa estabilidade estrutural no teste. No entanto, os sistemas de retenção não conseguiram evitar que as cargas registradas pelos dummies, em alguns casos, apresentassem aumentos justamente por cima dos limites superiores. Devido a essas leituras, o HB20 não conseguiu atingir as 4 estrelas. A segurança do passageiro criança deve ser melhorada. Um dos SRI quebrou pelas altas cargas às que foi submetido pelo cinto de segurança que mantinha o SRI em seu lugar. O dummy de 3 anos fez contato com o encosto do banco da frente. O dummy de 1 ano e meio, olhando para trás, também foi exposto a altas desacelerações. Essas duas situações explicam a baixa pontuação. O Latin NCAP espera ver melhoras no Hyundai a respeito desse modelo no futuro próximo.

Para poder oferecer uma boa proteção ao passageiro, o carro deve cumprir com duas condições. De um lado, a estrutura não deve começar a colapsar, devendo providenciar espaço de sobrevivência durante o teste de batida. De outro, não só se trata de apresentar uma estrutura estável, mas também que os sistemas de retenção (airbags, cintos, protensores etc.) possam proporcionar uma proteção adequada ante as altas desacelerações. Uma boa proteção é proporcionada por aqueles carros que mostram um balanço entre estrutura estável e sistemas de retenção, protegendo apropriadamente os ocupantes.

A Fase 3 conclui deixando clara evidência de que é possível construir carros mais seguros na América Latina e no Caribe, em alguns casos, a preços acessíveis. O Latin NCAP espera cooperar, sempre que possível, com consumidores, governos e fabricantes na região para obter carros mais seguros e acessíveis no curto prazo.

Ao completar a Fase 3, o Latin NCAP conta agora com 28 modelos incluindo a maioria dos modelos de carros mais vendidos da região. É introduzido um resumo desses resultados neste comunicado de imprensa.

Latin NCAP

O Programa de Avaliação de Carros Novos para a América Latina (Latin NCAP) foi lançado em 2010 como um projeto piloto de três anos para avaliar qual a contribuição potencial que um programa independente de avaliação de veículos novos pode proporcionar para a segurança viária na América Latina e no Caribe (LAC). O Latin NCAP tem respaldo de programas similares desenvolvidos nos últimos trinta anos na América do Norte, na Europa, na Ásia e na Austrália, que comprovaram ser muito eficazes na melhoria da segurança dos veículos motorizados.

Os responsáveis por essa iniciativa são a Federação Internacional do Automóvel (FIA), a Fundação FIA, a Fundação Gonzalo Rodríguez (Uruguai), Global NCAP e a International Consumers Research and Testing (ICRT) contando com aopio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Desde 2010, o Latin NCAP realizou três etapas de testes de colisão para avaliar a segurança dos veículos mais vendidos disponíveis nos principais mercados da região. O projeto piloto do Latin NCAP demonstrou que o programa pode estimular com sucesso a conscientização das pessoas, governos e fabricantes a ter maior atenção com a segurança veicular. Os bons resultados do projeto piloto apontam para um futuro promissor para o Latin NCAP.


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']