Notícias

Opinião

Cadeirinhas em cintos abdominais 

A fiscalização no transporte de crianças em cadeirinhas começa esta semana, mais precisamente na quarta-feira (09), porém uma dúvida toma conta dos pais e responsáveis: como transportar as crianças em cintos de dois pontos? É possível? É seguro? Eu também não tinha essa resposta, então fui tentar buscá-la. Falei com a Alessandra Françóia, Coordenadora Nacional da ONG Criança Segura, que para mim, é quem mais entende do assunto no País. Para ela, o melhor é que os pais tentem trocar de veículo, por um que contenha o cinto de três pontos, pois é a forma mais segura de transportar os pequenos. “A maioria das cadeirinhas certificadas hoje só pode ser instalada com o cinto de três pontos. Eu mesma só conheço um modelo que pode ser instalado com o cinto de dois. Recomendamos que troquem o veículo ou verifiquem se o cinto pode ser adaptado. Infelizmente, essa é a nossa realidade no Brasil e a CRIANÇA SEGURA precisa passar a mensagem do ideal da segurança”, disse Alessandra. Um dos nossos leitores Tiburtino Lacerda, enviou um e-mail para o Detran/RS, que foi respondido da seguinte forma: Sr. Tiburtino A Resolução 277/08, do Contran, cuja fiscalização se inicia no próximo dia 9 de junho, determina que crianças de quatro a sete anos e meio devem ser transportadas no banco traseiro do carro, devendo ser utilizado assento de elevação adequado. Esse equipamento não pode ser substituído por qualquer outro, como caixas ou almofadas, que representam risco em caso de acidente. No anexo da Resolução, uma ilustração demonstra o uso do assento, com cinto de segurança fixado em três pontos. Entretanto, os veículos fabricados antes de 31/12/1998, não contam com cintos de três pontos instalados no banco traseiro. Assim, o Detran/RS esclarece que nesses casos, com cinto abdominal ou pélvico de dois pontos, não é necessário utilizar assento de elevação. Isso porque a função do assento de elevação é permitir que o cinto de três pontos seja posicionado corretamente sobre o peito e os quadris da criança, evitando apoiar-se sobre o pescoço ou o abdômen. O cinto conhecido como de dois pontos é menos seguro, segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego e normativas técnicas expedidas. Devido a essa discrepância entre o recomendado pelos médicos especialistas e o texto da Resolução 277, o Detran/RS, fiel à sua missão de trabalhar pelo trânsito seguro, encaminhou questionamento sobre esse e outros detalhes da Resolução ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O e-mail cita apenas o assento de elevação, entende-se então que as cadeirinhas devem ser instaladas mesmo em cintos de dois pontos. Na semana passada, o diretor do Denatran, Alfredo Peres da Silva, questionado sobre o assunto disse: “Quanto ao cinto de segurança, deve ser utilizado o equipamento disponível no veículo (abdominal ou três pontos)”. Bom, enquanto o Contran não se posiciona sobre o assunto, fico com a ONG Criança Segura. Infelizmente mesmo estando fora da realidade de muitos brasileiros, o investimento vale a segurança dos pequenos. A instalação correta da cadeirinha de segurança pode salvar a vida do seu filho. Pense nisso!

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']