Notícias

Opinião

Motocicletas no trânsito: um eterno problema 

Motocicletas no trânsito: um eterno problema
Foto: Arquivo Tecnodata.
Foto: Arquivo Tecnodata.

Consultando os arquivos a respeito do assunto, encontrei em meus registros, a coluna do respeitadíssimo Antonio Ermírio de Moraes, cuja ausência para o Brasil é lastimável. Confira aqui. 

Na oportunidade, ele discorria sobre os problemas com as motocicletas no trânsito de São Paulo, isso há 17 anos.

Hoje, pela inércia e morosidade de ação efetiva dos órgãos de gestão e fiscalização de trânsito, o problema já atinge todos os municípios brasileiros.

Vejamos os diversos desdobramentos:
  1. Percentual elevado de condutores sem habilitação;

  2. Grande quantidade de motocicletas sem documentação;

  3. Há muitas motocicletas circulando sem os equipamentos obrigatórios;

  4. Muitos condutores não cumprem as normas de circulação e não respeitam a sinalização;

  5. É comum observar motociclistas realizando manobras arriscadas em qualquer lugar (a famosa “empinadinha”);

  6. Observa-se a instituição do escapamento aberto, para gerar o famoso “ronco” que, em verdade, é um ruído ilegal e excessivo, que perturba idosos, crianças de colo, trabalhadores noturnos que dormem de dia, doentes tanto em casa como os hospitalizados, até mesmo prejudica ligações ao telefone, conversas pessoais, reuniões de negócios e aulas em escolas e faculdades;

  7. As leis ambientais são desrespeitadas de maneira contumaz, impunemente;

  8. Constata-se uma cultura de agressividade gratuita pelos motociclistas e, ainda, um índice elevado de acidentes graves os envolvendo;

  9. Há também, desrespeito a outras regulamentações especiais, como por exemplo, transporte de cargas (botijão de gás);

  10. Fiscalização insuficiente e ineficiente.

Não é civilizado, muito menos seguro, viver neste ambiente de trânsito. É preciso mudarmos urgentemente esta situação com ações eficazes.

A legislação competente existe, apenas não é cumprida. Portanto, é necessário o desenvolvimento de um trabalho de inteligência na gestão, razão pela qual continuo a insistir: A SOLUÇÃO É OPERACIONAL, DEVE HAVER PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA A FISCALIZAÇÃO!

Diversas soluções, podem ser conferidas em meu artigo “Novos prefeitos e o trânsito”, publicado em 19/01/2017, aqui no Portal do Trânsito.

Artigos Recomendados Para Você

1 Comentário

  1. Jose Divino

    Boa tarde , meu nome , José , devido muitas decepções como motorista proficional a mais 30 anos sem envolver em, nem um se quer a vidente, porém sendo muito humilhado nas vias e rodovias por ciclistas q não sequem as lei ? fura sinais , envade o cinal sem ele esta aberto ainda no verde ,devido isto ,estou perplexo com tamanho de imprudência?? Todas estás imprundencias !!Devido isto venho respeitosamente dar minha opniao como um proficional da estrada de mais 30 anos? Pq nos proficional temos ter curços , mopp p cargas perigosas ,enquanto motoqueiros está com 02 á te 04 bujoes gás na motocicleta q nem sabe o e um curço mopp, sem falar q ainda coloca vidas de inocentes em risco,?? Devido isto aqui vai minha opinião ??todo motociclista deveria ter um capacete monitorado com câmera obrigatoriedade ,p flagar suas atitudes no trânsito, deixando os motorista sem ação e sem saber o fazer p não matar um a cada 02 minutos ,por milhares de atitudes inrresponcaeis, se cada capacete de um usuario de moto fosse obrigado a istalar uma camera tudo estaria resolvido ,no tranzito ,p/ poupar á vida do inrresponçavesl ,pq ele pencaria 02 vezes antes de cometer tal coisas ,pq estaria sendo monitorado , no final mes sua imprudencia iria sair de seu bolço nas multas de sinal ultrapassagem, e demais coisa q cometem ,todos capacete teria ser obrigatório á sair com camera e monitorado pelo Detran??? Nós ajuda muito , obgd

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *