Trending News

Notícias

Opinião

Revisões a cada 10 anos. O que você acha? 

Revisões a cada 10 anos. O que você acha?

Rodrigo V. de Souza convida o leitor a analisar o possível aumento da validade da CNH para condutores de até 50 anos de idade.

Validade da CNH
Foto: Divulgação Autor.

A manutenção veicular tem como objetivo verificar o desempenho do veículo, precavendo ou resolvendo eventuais desgastes de seu sistema e de suas peças. A revisão assegura que o veículo esteja funcionando corretamente, de modo que seja possível trafegar em segurança e na sua falta o condutor estará mais propenso a se envolver em acidentes de trânsito.

Como já mencionei em TERCEIRIZAÇÃO DA CULPA E O RELATIVISMO MORAL NO TRÂNSITO, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) é bastante claro ao atribuir ao condutor a responsabilidade pelas condições de conservação do veículo, prevendo, inclusive, multa para quem conduzir qualquer veículo que ponha em risco a segurança viária.

As revisões são indicadas pelas próprias montadoras no momento da compra de um carro 0 km, ficando registradas no próprio manual do veículo, a fim de assegurar a garantia de fábrica do mesmo. Geralmente, esse prazo gira em torno de um ano ou então 10 mil quilômetros rodados, podendo variar conforme os modelos de carro e as montadoras.

Falhas mecânicas

No entanto, especialistas em segurança viária apontam que falhas mecânicas nem mesmo de longe representam uma das principais causas de acidentes. Segundo o ONSV (OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária), se unirmos a essa causa os problemas viários, juntos representariam aproximadamente 10% do total de fatores causadores de acidentes de trânsito, atribuindo-se os outros 90% a uma outra peça de manutenção bastante difícil (diga-se de passagem): nós, amáveis seres humanos.

Visando subtrair dessa equação o fator humano, cientistas do mundo inteiro trabalham há mais de uma década para viabilizar a adoção da tecnologia de automação veicular. Medida essa que seria responsável por poupar, no mínimo, centenas de milhares de vidas anualmente em todo o mundo. Mas, enquanto essa tecnologia não chega, gostaria de falar sobre o trabalho de outros cientistas: os cientistas políticos. Não necessariamente aqueles graduados em Ciências Políticas, mas aqueles “estudiosos” eleitos por nós para nos representar no âmbito executivo e legislativo.

Recentemente, foi aprovado pela Câmara de Deputados o Projeto de Lei 3267/2019. Dentre as diversas alterações, o PL amplia para 10 anos o prazo para renovação do exame de condutores de até 50 anos de idade.

Sem entrar no mérito da eficácia dos exames realizados, eu fico me perguntando: por que o fator mecânico, que é responsável por menos de 10% dos acidentes, nos gera tanta preocupação a ponto de realizarmos revisões anuais? E, em contrapartida, o fator humano, responsável por 90% dos acidentes, não nos parece preocupar que seja revisado a cada 5 ou mesmo 10 anos, conforme o PL? Você andaria tranquilamente a bordo de um veículo sabendo que ele foi revisado pela última vez há 10 anos atrás? Se não for imprudência, me parece, no mínimo, excesso de confiança nessa “peça” que gera tantos acidentes… Não estaria na hora de um Recall?

Notícias Relacionadas

2 Comentários

  1. LIGEIRINHOPR

    Difícil de entender a visão de pessoas que não tenham conhecimento técnico, decidir essas questões, pois conforme provado, o maior problema das fatalidades está no ser humano. Quando irão trabalhar para reverter esse quadro. Quando irão dedicar a exigência para que se cumpra o CTB. Nunca, pois tem muito jogos de interesses nesse imbróglio. Parabéns pela reportagem Rodrigo Vargas Souza

  2. Rodrigo Vargas de Souza

    Tens toda a razão! Procure pelo artigo “Educação para o Trânsito: a arte de enxergar gelo” no qual eu falo exatamente sobre isso… Obrigado por prestigiar!

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *