Notícias

Ensinando a aprender

Nova lei de trânsito: instrutoras contam como estão se adaptando ao impacto nos CFCs 

Nova lei de trânsito: instrutoras contam como estão se adaptando ao impacto nos CFCs
Foto: Divulgação Detran/MT

A nova lei de trânsito, que entrou em vigor em abril, afetou direta e indiretamente o processo de formação de condutores. Instrutoras contam como está sendo o impacto nos CFCs.

nova lei de trânsito
Foto: Divulgação Detran/MT

Lei 14.071/20, que alterou o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), definiu novas regras de trânsito no país e entrou em vigor em 12 de abril de 2021.

Alguns pontos da nova lei afetaram direta e indiretamente o processo de formação de condutores e todos os profissionais que atuam na área se prepararam intensamente para se adaptar às novas normas.

Passados mais de dois meses da entrada em vigor da lei, o Portal do Trânsito foi ouvir instrutoras de trânsito para entender como isso está afetando o processo de formação de condutores.

Adriane Toledo, instrutora de trânsito com experiência em cursos de primeira habilitação e especialização para condutores que atua no Paraná, explica que é dever do educador lecionar de acordo com a lei que está vigorando no momento em que o aluno passa pelo curso teórico.

“Eu utilizo comparações quando menciono sobre as mudanças que tivemos no CTB, ´como era´ e ´como está´. O objetivo é que os alunos tenham elementos para comparação e analisem os efeitos positivos e negativos decorrentes das alterações”, explica.

A instrutora observou que a prova do Departamento Estadual de Trânsito do Paraná (Detran/PR) ainda não contém questões específicas sobre a nova lei. “Até o exato momento, percebemos que retiraram as questões do banco de provas referentes a artigos que tiveram alterações. E ainda não há novas questões sobre as mudanças trazidas pela lei 14.071/20”, argumenta Toledo.

Gisele Prestes que atua como diretora de ensino, também no Paraná, percebe a mesma situação.

“As alterações da Lei 14071/21 estão gerando dúvidas e agregando conteúdo, porém, não estão sendo cobradas até o momento. Estamos orientando nossos alunos de como eram as leis antes da mudança e sobre como ficou agora depois das novas resoluções, trabalhando com material de apoio. Por esse motivo, alguns alunos têm se interessado em saber mais sobre as novas resoluções do Contran”, conta.

Dayana Teixeira, que é instrutora de trânsito em Mato Grosso, diz que apesar de mínimas, já percebe as diferenças. “Os alunos relatam que estão caindo algumas questões sobre a nova lei, porém não temos acesso às provas e nem informação do Detran/MT sobre quais seriam essas alterações. Sigo ministrando as aulas já com as modificações de acordo com o material que eu utilizo”, pontua.

Fim das aulas noturnas

Uma das alterações mais aguardadas foi o fim da obrigatoriedade das aulas noturnas no processo de formação de condutores. “Essa foi uma mudança favorável aos candidatos à primeira habilitação.  Dessa forma, mesmo com essa mudança alguns CFC’s continuam com aulas práticas à noite e isso favorece aqueles que não podem realizar aulas no período diurno”, diz Toledo.

Curso teórico

Para finalizar, Adriane Toledo relata sobre as dificuldades de ensinar temas tão importantes em apenas 45 horas/aula.

“Temos que elaborar muito bem o nosso plano de aula para conseguir explanar todo o conteúdo previsto pela legislação em vigor. Em outras palavras, são temas fundamentais e de extrema relevância na vida desses futuros condutores”, conclui.

 


Leia também:

Veja aqui o que mudou, com a nova lei de trânsito, no processo de habilitação

Tecnodata lança duas versões do CTB atualizadas com a nova lei de trânsito 

 

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']