Notícias

Ensinando a aprender

Para o seu CFC: a pandemia (lockdown) e o trânsito 

Para o seu CFC: a pandemia (lockdown) e o trânsito
Foto: Depositphotos

Desenvolver a percepção de risco e comportamentos preventivos deve fazer parte das aulas no CFC. Leia o artigo!

Pandemia e o trânsito
Foto: Depositphotos

Muito se tem comentado nos últimos tempos, sobre a necessidade do lockdown para a preservação da saúde e até da vida das pessoas.

Fala-se muito também que, com menos carros circulando, menor a chance de sinistros de trânsito e assim, sobram leitos para atendimento das pessoas contaminadas pelo Covid-19.

A redução de veículos circulando é perceptível, porém, os sinistros têm sido mais graves, tanto nas cidades quanto nas estradas. Qual o motivo do aumento da gravidade dos sinistros?

A explicação é até bastante lógica: com menos veículos circulando as pessoas ficam desatentas, muitas vezes até mais imprudentes e porque não dizer negligentes!

“Vamos mais rápido porque não tem fiscalização (ou há menor número de agentes fiscalizando); vou passar essa preferencial porque não tem trânsito, não virá ninguém; posso passar no semáforo vermelho porque não tem ninguém na rua; acelerando eu chego bem mais rápido porque não há trânsito”….e por aí vai!

São muitas as ideias e pouca percepção de risco.

Parece que os condutores não percebem que, assim como eles estão criando essas “fantasias” na cabeça, outros também estão. Deixar de lado todos os princípios da Direção Defensiva por “achismos” não vai acabar bem, pode ter certeza. Isso nunca deu e nem vai dar certo.

Pode não estar escrito em qualquer manual ou no texto da lei, mas o fato é que devemos ser capazes de fazer o que é certo, mesmo quando não há ninguém olhando, fiscalizando. Devemos fazer o certo, respeitar a lei e cumprir as regras sempre. Para isso, não deve ser necessário ter supervisão, fiscalização.

Isso deve ser incorporado ao nosso comportamento, ao nosso dia a dia e não deve ser aplicado somente ao trânsito, é uma questão de responsabilidade.

A partir do momento em que realizamos alguma manobra arriscada no trânsito, cometemos alguma imprudência ou somos negligentes, estamos colocando em risco a nossa vida e a de outras pessoas.

Isso pode e deve ser trabalhado com os nossos alunos no CFC, embora já devessem saber e aplicar, não custa reforçar.

A grande maioria das pessoas, condutores ou passageiros de veículos pensa que a pior coisa que pode acontecer é uma multa, que a lei seja aplicada! Contudo, vale lembrar que a lei pode não ser aplicada pelo agente de fiscalização: as leis da física são implacáveis!

Portanto, não usar o cinto de segurança porque o “guarda não vê”, atravessar o semáforo vermelho porque não tem ninguém, atravessar uma preferencial porque não vem outro veículo…pode ser algo que seus alunos, depois de habilitados, podem se arrepender e muito: podem pagar a conta com a própria vida ou a de outra (s) pessoa (s) e aí, só o arrependimento ou o pagamento de uma multa não vai resolver, não há como voltar.

Desenvolver a percepção de risco e comportamentos preventivos deve fazer parte das nossas aulas no CFC. Esses conceitos devem ser trabalhados sempre e muito, até que os futuros condutores incorporem isso e não se imaginem mais fazendo diferente do que o correto!

Boa aula!


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']