Notícias

Notícias

Acidentes de trânsito ocorrem por imprudência e imperícia 

Acidentes de trânsito causados por imprudência

Embora os índices apontem uma redução de 60% nos acidentes de trânsito com mortes no Amapá, segundo as estatísticas do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), a Clínica de Ortopedia do Hospital de Emergência (HE) continua lotada. Dos 88 pacientes internados no setor de ortopedia, mais da metade são vítimas de acidentes de trânsito. 25 deles aguardam por cirurgias de média complexidade e 63 de baixa complexidade.

O diretor do HE, Regiclaudo Silva, avalia de maneira positiva as ações do Governo do Amapá, através da Lei Seca, pela redução de acidentes automobilísticos no Estado, mas afirma que os corredores da ortopedia do hospital continuam cheios. Para ele, a intensificação dessas ações do pode causar a mudança de comportamento das pessoas e isso vai refletir na demanda de atendimentos nesse setor.

Índices

Os números do Hospital de Emergência revelam que, de janeiro a novembro deste ano, aproximadamente três mil pessoas foram atendidas no HE vítimas de acidentes de trânsito. Em agosto foram 318 atendimentos, setembro, 323, e, em outubro, 352.

O diretor do Detran Amapá, José Aurivam Gomes da Silva, diz que é necessário melhorar o nível de conscientização das pessoas em relação à segurança e o respeito às regras de trânsito. “Os crimes recorrentes em nosso trânsito são motivados pela falta de atenção, não cumprimento da legislação do trânsito e pela mistura álcool e direção”, ponderou.

O diretor informou que a maioria dos acidentes ocorre por imprudência e imperícia de condutores. Ele também defendeu uma ampla campanha educativa, envolvendo todo o sistema de segurança pública, para atingir motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres.

Educar é preciso

O diretor do Detran reforçou que, desde o lançamento oficial da Lei Seca no Amapá, em setembro deste ano, o Detran, além de observar a redução de mortes no trânsito, tem intensificado a ação de blitze educativas e repressivas, além de palestras em escolas e faculdades, com a proposta de sensibilizar as pessoas quanto à consciência no trânsito.

José Aurivam destacou que, em dois meses de intensificação da Lei Seca no Estado, os índices de acidente de trânsito com mortes caíram em 60%, se comparado ao mesmo período de outubro e novembro de 2012, que apresentou índices elevados de mortes.

“Não adianta as autoridades policiais e de saúde intensificarem campanhas pela redução de acidentes se as pessoas não tomarem para si a responsabilidade de preservar a sua vida e a vida dos outros”, sublinhou o diretor.

A técnica da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (CVS), vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Diovana de Sena Alberto, atua na consolidação dos indicadores de acidentes de trânsito envolvendo vítimas atendidas no HE. O trabalho é feito pelo Observatório de Trânsito, projeto coordenado pelo Detran e pela Sesa desde o ano passado.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']