Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

Atendimento a acidentados de moto cresce quase 150% em 10 anos


Por Mariana Czerwonka Publicado 22/08/2011 às 03h00 Atualizado 10/11/2022 às 18h48
Ouvir: 00:00

Em dez anos, os atendimentos pré-hospitalares feitos pelo Corpo de Bombeiros a vítimas de acidentes com motocicletas aumentaram 148,6% no município de São Paulo, segundo levantamento do Hospital das Clínicas (HC) divulgado nesta segunda-feira (22). Foram registradas 18.081 ocorrências em 2010, contra 7.271 atendimentos em 2001. Ainda segundo o HC, a frota de motocicletas no estado de São Paulo também cresceu no mesmo período. O aumento foi de 221%, chegando em 2010 a 6,79 milhões de veículos. Outro ponto destacado pelo hospital é que as ocorrências aumentam significativamente no segundo semestre. A média de atendimentos neste período é 56% maior que nos primeiros seis meses do ano. Propostas para redução de acidentes Diante dos números, o hospital fez uma série de propostas para a redução dos acidentes envolvendo motociclistas. Entre elas estão a inclusão de formação de direção defensiva e exame de habilitação adequado às condições de trânsito que serão enfrentadas pelos motociclistas, com maior rigor na primeira habilitação. Segundo uma pesquisa realizada pelo HC e divulgada em julho, apenas 25% dos motoristas de motos aprenderam a dirigir em autoescola. Também é sugestão se criar categorias na habilitação de motociclistas. O hospital também listou como primordial a definição das áreas de trânsito das motocicletas entre as faixas de rolamento dos automóveis e as regras de circulação das motos nas faixas de rolamento regulares nas vias, sem motofaixas exclusivas ou compartilhadas. Já a velocidade máxima de circulação das motocicletas deve ser específica de acordo com a característica de cada via. Segundo a assessoria do hospital, as propostas são voltadas para ações de engenharia de trânsito, para ações de educação e consciência e de fiscalização, mas colocadas dentro da perspectiva de redução de acidentes e morbidade. Fonte: Globo.com

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *