Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

14 de julho de 2024

Autoescolas de Manaus têm 30 dias para elevar aprovações em exames


Por Mariana Czerwonka Publicado 07/03/2013 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 23h46
Ouvir: 00:00

Caso não consigam alcançar índice, elas poderão ser suspensas ou descredenciadas

As autoescolas de Manaus terão, a partir desta quarta-feira (6), um mês para se adequarem às metas de aprovação em exames veiculares, sob pena de suspensão e descredenciamento caso não consigam alcançar o índice. A exigência foi anunciada pelo diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran/AM), Leonel Feitoza.

Segundo ele, a medida visa obedecer às regras da legislação do Conselho Nacional de Trânsito (CNT), que prevê um percentual de 60% no índice de aprovação.

“O Estado não cumpre a meta estabelecida pelo CNT. De 12 mil exames que são realizados por mês no Detran/AM, temos pouco mais de 3 mil aprovados, o que equivale somente a 30% de alunos”.

Para Leonel, o motivo de tanta reprovação está no processo de capacitação realizado pelos centros de formação. “Está claro que temos uma deficiência na educação e por isso nos reuniremos com os dirigentes das escolas para exigir que as aulas sejam dadas da melhor forma possível, afinal, o valor que o aluno paga é caro”, disse.

Entre as melhorias anunciadas pelo órgão, o diretor ressaltou a reforma do Complexo de Treinamento de Direção Veicular do Detran, localizado no bairro Santa Etelvina, zona norte, a redução do tempo de espera para realizar os exames e a possibilidade do aluno marcar as provas de direção pela internet, a fim de “desafogar o Detran”.

A universitária Analu Silva, 22, está realizando o processo para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e desaprova as aulas e a desorganização da autoescola onde está estudando, no Centro.

“Na etapa das aulas de legislação eles foram organizados, terminei no tempo certo. Mas quando chega na hora de aulas de direção é uma total desorganização, as aulas não são contínuas”, reclamou.

O presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Amazonas (SCFCAM), Raimundo Maceda, informou que as autoescolas estão de acordo com as exigências impostas pelo Detran.

“Nossa meta é aprovar os alunos e trabalhar em parceria sempre com o Detran. Mas para isso o órgão deve, também, nos oferecer estrutura para que as aulas sejam dadas da melhor maneira possível”.

Ele disse, ainda, que a dificuldade dos alunos dá-se por conta da falta de espaço para treinar no trajeto do centro de treinamento. “Seria muito bom se tivesse uma descentralização da área do Detran e que fizessem outro (centro) na zona leste também”, sugeriu.

Fonte: D24am

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *