Notícias

Notícias

Bicicleta elétrica é a opção para tornar as cidades mais sustentáveis 

Um test-drive estará disponível na FIMAI – Feira Internacional de Meio Ambiente Industrial e Sustentabilidade Quem está fora de forma ou tem um trajeto irregular, mas faz questão de contribuir para a despoluição do meio ambiente, pode optar pelas bicicletas elétricas. Ágeis e práticas, as bikes movidas à energia limpa são alternativas para reforçar o movimento que pretende revolucionar o trânsito na cidade.

Apesar da ampliação das ciclovias pela cidade e de todo o apelo ambiental, nem todos os bairros de São Paulo permitem o fácil deslocamento de bicicleta para os menos preparados fisicamente. A ajuda de um motor movido à bateria é a solução para quem quer colaborar para tornar a cidade menos poluída e mais transitável. Uma oportunidade de conhecer as várias opções de bicicletas motorizadas será no espaço de test drive na XIV FIMAI – Feira Internacional de Meio Ambiente Industrial e Sustentabilidade, que acontece de 6 a 8 de novembro no Expo Center Norte (Pavilhão Azul), com entrada franca.

Esse ano, a estrutura da Feira incluirá uma pista com instrutores para que os visitantes possam experimentar a nova tendência. Vários fabricantes apresentarão os modelos, as opções de bateria (chumbo ou lítio) e de desempenho (entre 20 e 60 km/h). Em tempos de questionamentos sobre o real valor dos automóveis, também entra em questão a economia financeira ao adotar um veículo que, cada dia mais, ganha espaço na metrópole. O custo benefício vale o investimento, num cálculo que leva em conta tempo, impostos e qualidade de vida.

Enquanto os órgãos de trânsito se apressam em regulamentar as normas específicas, mais e mais ciclistas avaliam as condições para deixar o carro na garagem. “As pessoas estão mais conscientes e dispostas a participar dessa nova proposta saudável, ecológica e funcional. É uma opção eficiente, reconhecida no exterior como boa prática de sustentabilidade e que as famílias estão aderindo como forma de lazer”, afirma Julio Tocalino Neto, diretor da FIMAI.

Estão confirmadas as participações das fabricantes General Wings, Kim Motors, Scooter Brasil, Sense Bike e VO2 Veículos Elétricos (utilitários, industriais, off-road, passeio e golfe). As empresas preparam os produtos para atender às determinações em estudo pelo Denatran, que prevê que veículos com velocidade de até 20km/h e motor de até 4 quilowatts de potência sejam enquadrados em normas específicas de circulação. Também faz parte do estudo a permissão de tráfego pelas ciclovias, a isenção da necessidade de licenciamento ou emplacamento, bem como se será exigida habilitação específica e o enquadramento na lei seca.

Fonte: Portal Nacional de Seguros


Artigos Recomendados Para Você

Deixe um comentário

Campos obrigatórios *

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Politica de Privacidade.

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']