Notícias

Notícias

Concessionárias orientam sobre os horários de pico 

Na volta do feriado de Páscoa, o horário de pico estimado pelas concessionárias varia conforme a região de atuação das mesmas. Entre as que atendem a região e a Baixada Santista, a previsão é que o tráfego intenso seja registrado a partir das 6h (como é o caso da estimativa para as estradas da região) e siga até as 22h (horário previsto para o sistema Castello Branco – Raposo Tavares). No sistema Castello Branco – Raposo Tavares, o tráfego mais intenso deve ser registrado entre as 16h e 22h. De acordo com a CCR Viaoeste, concessionária responsável pelo trecho do sistema que corta a região de Sorocaba, cerca de 506 mil veículos são esperados nas estradas durante o feriado. Na Viaoeste, a Operação Feriado começou a partir da meia noite de quinta-feira e se estenderá até a meia noite deste domingo. As praças de pedágio vão atender com a capacidade plena de arrecadação. Para evitar a formação de filas, se necessário, a CCR Viaoeste acionará a operação “papa-fila”. As obras em execução no sistema foram suspensas durante os horários de pico estabelecidos para que os usuários possam trafegar com capacidade plena da rodovia. Antes de pegar a estrada o motorista pode conferir a condição das rodovias, em tempo real, pelo site www.viaoeste.com.br ou pelo 0800-701-5555. SP Vias Responsável por rodovias na região, a CCR SPVias calcula que 422 mil veículos passem pelas estradas sob sua responsabilidade. No sentido capital, o horário de pico previsto para o retorno do feriado é entre as 6h e 14h. O maior movimento esperado é na rodovia Castello Branco (SP-280), principal ligação para os municípios de Quadra, Cesário Lange, Torre de Pedra, Porangaba, Bofete, Pardinho, Itatinga, Iaras e Águas de Santa Bárbara. A previsão é que 250 mil veículos passem por este trecho. Nas rodovias Antonio Romano Schincariol e Francisco da Silva Pontes (SP 127), entre os municípios de Tatuí e Capão Bonito, a expectativa é de 62 mil veículos. Na rodovia Raposo Tavares (SP 270), nas proximidades de Itapetininga, Alambari, Sarapuí e Araçoiaba da Serra, o movimento esperado é de 48 mil veículos. Na rodovia Francisco Alves Negrão (SP 258), que atravessa os municípios de Capão Bonito, Taquarivaí, Itapeva, Buri e Itararé, o movimento esperado é de 31 mil veículos. Na rodovia João Mellão (SP-255), região de Avaré, devem trafegar aproximadamente 31 mil veículos. O esquema especial também prevê que durante este período, toda a frota de veículos da concessionária esteja em operação para inspecionar o tráfego e prestar socorro médico e mecânico, que pode ser solicitado através do 0800-703-5030, gratuitamente, 24 horas por dia. As condições de tráfego podem ser obtidas on line, em tempo real, no site www.grupoccr.com.br/spvias . Volta do litoral Também com operação especial para o feriado, a Ecovias, concessionária que administra o sistema Anchieta-Imigrantes, calcula que entre 250 mil e 340 mil tenham passado pelas estradas rumo à Baixada Santista neste feriado de Páscoa. A volta deve ficar mais intensa após o horário do almoço. Hoje, a partir das 10h, para facilitar o retorno a São Paulo, a Ecovias implantará a Operação Subida (2×8), com as duas pistas da Imigrantes e a pista norte da Anchieta funcionando no sentido São Paulo. Nessa operação, a descida dos usuários para a Baixada Santista acontecerá somente pela Anchieta. O retorno para a operação normal está previsto para as 23h59. Para obter informações sempre atualizadas sobre o Sistema Anchieta-Imigrantes, a Ecovias orienta que os motoristas acompanhem a concessionária pelo twitter (@_ecovias). O telefone de emergência da concessionária é o 0800-19-7878. A faixa da esquerda da rodovia dos Imigrantes estará interditada na altura do km 33 para obras de implantação de faixas adicionais. A liberação total da faixa acontecerá após o término das obras, previsto para esse semestre. Na Ecovias, para atender o usuário, estão trabalhando 204 profissionais e um efetivo de 58 viaturas, dentre guinchos leves e pesados, veículos de inspeção de tráfego, viaturas de supervisão, ambulâncias UTI e de resgate. Fonte: Cruzeiro do Sul

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *