Notícias

Notícias

Dicas para evitar desgaste de peças do carro 

desgasteMuita gente é apaixonada por carros, mas nem todo mundo cuida bem do seu veículo, ou então não tem as informações necessárias para mantê-los sempre em ordem. Até a manutenção pode ser feita de forma errada e o dono não perceber. O engenheiro mecânico da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) Sérgio Rahde, sobre alguns pontos importantes. Confira abaixo os esclarecimentos feitos pelo profissional.

Passar com carro em diagonal no quebra-molas pode prejudicar?

Sérgio: Os motoristas param para passar uma roda de cada vez, quando na verdade o carro é um monobloco. Passando uma roda por vez a carroceria vai torcer, isso vai fragilizando pontos da carroceria e com o tempo vão surgir rachaduras, oxidação, ferrugem ruído.

Andar com o combustível na reserva prejudica o carro?

Sérgio: Isso provoca o entupimento de tubulações, prejudica bicos injetores porque na parte baixa do tanque acumula sujeira e isso obstrui filtro, pode sobrecarregar a bomba de combustível que é mergulhada no tanque. O prejuízo é grande.

Dirigir com o pé na embreagem mesmo quando não está utilizando o pedal pode trazer prejuízo?

Sérgio: Isso provoca um contato entre o disco de embreagem, o volante e o platô. Porque a gente não fica com ele pressionado, a medida que vai cansando a perna vai tendo atrito, e isso provoca desgaste no disco de embreagem e o sistema começa a trepidar por problemas no disco.

Passar com o carro em locais alagados é perigoso?

Sérgio: Pode provocar a absorção de água pelo motor e causa caos hidráulico. O dano é bem extenso. Não aconteceu nada? O motor não foi atingido em princípio, mas toda a parte de baixo de suspensão tem lubrificação e o excesso de água tira a lubrificação e eventualmente não vai aparecer no momento mas em seguida vai haver prejuízo na lubrificação dos componentes de suspensão.

Raspar os pneus no cordão da calçada ao estacionar prejudica o carro?

Sérgio: Além da parte estética, esses ‘encostões’ podem retirar os pesos do balanceamento da roda e isso vai trazer prejuízo, vai provocar desbalanceamento. O pneu só encostar e ficar pintado não é problema. O problema é quando isso é forte e provoca o rompimento das fibras. Perdendo essa sustentação lateral, ele fica fragilizado e pode rasgar e, em geral na lateral do pneu, não tem concerto.

Movimentar a direção com veiculo parado traz algum prejuízo?

Sérgio: Isso sobrecarrega o sistema hidráulico de acionamento das rodas sem necessidade. Percebe-se muitas vezes o barulho, um ruído, o barulho do motor elétrico sendo acionado e solicitando mais carga a ele. Todo o processo que envolve um aumento da carga desnecessário com o tempo vai trazer prejuízo.

Deixar o carro em ‘ponto morto’ na ladeira é perigoso?

Sérgio: Deixar em neutro em descida gera dois problemas. O primeiro é que deixa de existir o ‘freio motor’, torna o carro inseguro já que o processo de frenagem vai ser feito só pelos freios. Sendo acionado muitas vezes ele vai aquecendo e isso diminuir a eficiência. E não é verdade que economiza combustível porque a maioria dos automóveis trabalha com injeção eletrônica e os módulos são programados pra entender que o carro esta em descida e a alimentação do motor já para. Ele é muito mais econômico e seguro andando engatado em quarta quinta marcha do que em ponto morto.

Fazer arrancadas intensas pode prejudicar algum componente do carro? Sérgio: Além de desgastar pneus, provoca esforço exagerado na tração. Na hora não vai acontecer nada, mas com a prática constante o prejuízo é grande também. As articulações do sistema de tração, a caixa de câmbio, os carros não são feitos para isso.

Andar com o carro desalinhado/sem balanceamento traz algum risco?

Sérgio: O fator principal é de segurança. Um freio que está puxando mais para um lado do que para o outro pode provocar acidente. Se for feita uma frenagem brusca pode ter alguém, um cordão da calçada, isso vai provocar acidente. Em relação ao desgaste, o carro que está desalinhado vai ter prejuízo para pneus, amortecedores e suspensão de maneira geral.

Não substituir o líquido de arrefecimento é perigoso?

Sérgio: Essa água vai adicionando um aditivo para manter o sistema limpo evitar superaquecimento. Com o tempo, o aditivo vai perdendo sua capacidade de manter limpo o sistema. Os efeitos de proteção deixam de existir, começa a ficar sujo o sistema o que prejudica diversos componentes do motor.

Esquecer de trocar os filtros traz consequências a longo prazo?

Sérgio: O filtro serve para filtrar e vai ter um momento que vai estar obstruído. O objetivo dele é impedir que a sujeira chegue aos bicos injetores. O filtro do combustível impede que a sujeira entre no motor. No caso do óleo do motor, ele tem uma válvula que, quando o filtro está entupido, deixa de passar pelo filtro e segue no motor, mas o que circula é óleo sujo. Isso vai trazer risco na parede dos cilindros. O filtro da gasolina impede que sujeira chegue aos bicos e, se chegar, pode falhar o motor. O filtro de ar do motor impede que sujeira entre no motor. O filtro do ar condicionado é uma questão de qualidade do ar, ele absorve muito ar externo e, se o ambiente está sujo, a qualidade do ar é ruim.

Não reparar danos na lataria pode estragar a peça?

Sérgio: Um amassado que não chegue à lata, não exponha a lata ao ambiente, em princípio, não é um grande problema. O problema é quando há uma rachadura na pintura e que expõe a chapa ao ambiente. A ação do tempo vai provocar a ferrugem, quando acontece de aparecer essa oxidação o custo vai ser maior e eventualmente há uma necessidade de substituir. O professor garante que quase todas essas dicas estão no manual do carro e que quem estiver com as revisões em dia corre menos risco de ficar com o carro parado.

Fonte: Globo.com

Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *