Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

Direção defensiva como alternativa para diminuir acidentes


Por Mariana Czerwonka Publicado 29/11/2014 às 02h00 Atualizado 08/11/2022 às 23h00
Ouvir: 00:00

Direção defensivaCom a proximidade do final do ano, época em que aumenta o fluxo de veículos nas estradas, é importante que os condutores fiquem atentos para evitar acidentes. De acordo com o balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre os dias 20 de dezembro de 2013 e 1º de janeiro de 2014, ocorreram 379 mortes e 4.352 pessoas ficaram feridas, em um total de 6.651 acidentes. Ao todo, foram aplicadas 33.909 multas. Entre as infrações mais comuns estão ultrapassagem em local indevido, ausência de documentação do veículo e a falta de habilitação do motorista.

Com o objetivo de reduzir acidentes e colaborar para a melhoria do trânsito, a Arval Brasil, multinacional francesa especializada em terceirização de frotas de veículos de empresas e que faz parte do Grupo BNP Paribas, oferece, em parceria com o Centro de Pilotagem Roberto Manzini, um curso de direção defensiva aos seus clientes.
Para Ricardo de Bolle, diretor comercial da Arval, é necessário que a população adote a cultura de prevenção e segurança no trânsito. “Quem vai viajar deve lançar mão das técnicas de direção defensiva, evitando, assim, negligência, imprudência ou imperícia, principais causadores de acidentes”, afirma.
Confira dicas do especialista sobre como evitar os problemas mais comuns no trânsito:
Cansaço: evite dirigir com a sensação de olhos pesados e bocejos constantes. Isso pode causar falta de concentração;
Desrespeito à sinalização: a sinalização está presente nas ruas para garantir a segurança de quem dirige e dos pedestres. Respeita-a;
Excesso de velocidade: a velocidade segura para trafegar está associada à capacidade de frear caso algo inesperado esteja no caminho do condutor;
Uso de celular: aumenta em até 400% o risco de acidentes no trânsito;
Ingestão de álcool: causa reações mais lentas do que o normal e a falta de noção quanto à velocidade.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *