Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

25 de fevereiro de 2024

Estabelecimentos que vendem ciclomotores deverão informar necessidade de habilitação para o condutor, prevê PL

O  PL pretende que os estabelecimentos que comercializam veículos informem claramente aos consumidores quais são as exigências legais para pilotar um ciclomotor.


Por Mariana Czerwonka Publicado 25/11/2023 às 08h15
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Ciclomotores habilitação
Para dirigir ciclomotores é necessário possuir a ACC ou a Carteira Nacional de Habilitação na categoria A. Foto: StockCube para Depositphotos

Tornar obrigatória aos estabelecimentos que comercializem veículos ciclomotores a comunicação ao consumidor sobre a necessidade de registro, licenciamento e autorização para a sua condução, bem como sobre as exigências legais e regulamentares para a sua circulação em vias públicas. Esse é o tema do Projeto de Lei 5479/2023 que começou a tramitar na Câmara dos Deputados.

De autoria do deputado Romero Rodrigues (PODE/PB), o  PL pretende que os estabelecimentos que comercializam veículos informem claramente aos consumidores quais são as exigências legais para pilotar um ciclomotor, que é um veículo de duas ou três rodas com motor de até 50 cm³ limitada a uma velocidade máxima de 50km/h. Conforme a Resolução 996/23 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), para dirigir esse tipo de veículo é necessário possuir a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) ou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A. Além disso, é o brigatório o registro, emplacamento e licenciamento do veículo.   

Ainda de acordo com o PL, deve-se realizar a comunicação ao consumidor por escrito. Assim, será assegurada a ciência inequívoca das informações nele contidas.

Para o deputado, é fato que muitos ciclomotores não estão emplacados.

“Tais veículos, nessas condições, circulam por toda parte nas vias públicas do nosso país, e não é difícil encontrar notícias de mortes provocadas pela sua utilização em desconformidade com as normas de trânsito”, informa.

Rodrigues afirma que muitos consumidores adquirem ciclomotores sem conhecer as obrigações legais e regulamentares, o que pode resultar em infrações de trânsito e acidentes fatais. “Mortes continuarão ocorrendo enquanto não houver a devida normatização desse dever de informar”, assegura.

Tramitação

O PL ainda aguarda despacho do presidente da Câmara dos Deputados.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *