Notícias

Notícias

Inspeção veicular será cobrada a partir de abril de 2012 em Campo Grande 

Além do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e o Licenciamento e Seguro Obrigatório, os motoristas de Campo Grande irão pagar uma nova taxa a partir de abril de 2012: a de inspeção veicular para medir a emissão de poluentes pelos escapamentos de seus automóveis.

Com 397,3 mil veículos — o correspondente a 40% da frota no Estado, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) — a Capital é atualmente responsável por 36,64% poluição atmosférica provocada por veículos em Mato Grosso do Sul, totalizando 49,4 mil toneladas de substâncias químicas como monóxido de carbono, óxido de nitrogênio, metano, aldeído, hidrocarbonetos não metanos, dentre outras. Dourados concentra 20,72% das emissões e Três Lagoas 7,41%.

O menor índice é no Baixo Pantanal, de 3,41%. A inspeção e medição de poluição em todos os tipos de veículos será feita sob a supervisão de 30 profissionais dos quadros técnicos das secretarias municipal e estadual do meio ambiente, Agetran, Detran e Imasul. Eles foram treinados por especialistas do Ministério do Meio Ambiente e também foram conhecer as experiências da capital paulista e do Estado do Rio Grande do Sul. Prefeitura da Capital, Câmara Municipal, Detran e Agetran ainda não definiram o valor a ser cobrado pela inspeção em Campo Grande.

Em São Paulo ela custa R$ 61,98, valor contestado na câmara, que esperava a redução para R$ 49,30, prometida pela prefeitura. Até 2014, a capital e todo o Estado de Mato Grosso do Sul deverão enquadrar-se nas normas do Programa Nacional de Controle da Qualidade do Ar (Pronar). “Estamos no sinal amarelo, de alerta”, analisou ontem o secretário. “O plano funcionará como se fosse a licença ambiental para o carro”, ele explicou.

Fonte: Correio do Estado


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *