Notícias

Notícias

IPI sobe para 3,5% em abril e volta à alíquota normal em julho 

Após sete meses com IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) zero para veículos leves, o governo federal anunciou em dezembro do ano passado a volta gradativa do imposto. Já no caso dos caminhões, o IPI foi zerado para sempre.

Na forma escalonada, o IPI de automóveis 1.0, que era de 7% no início de 2012, e desde maio foi zerado até 31 de dezembro. Já desde de janeiro subiu para 2% e no início do próximo mês o imposto passa a ser de 3,5% até junho. Em julho o tributo sobre veículo volta ao percentual normal.

Para automóveis com motorização de 1 litro até 2 litros, o IPI normal aplicado sobre modelos flex (bicombustível etanol-gasolina) era de 11%, caiu para 5,5% desde maio e subiu para 7% em janeiro. Já no próximo mês será de 9% e em julho volta para 11%. Para carros com motorização 1.0 a 2.0 à gasolina, o imposto de 13% tinha caído para 6,5%, foi elevado para 8% no primeiro trimestre de 2013 e sobre para 10% no próximo mês.

No caso de veículos utilitários (comerciais leves), a alíquota de IPI de 8% tinha sido reduzida para apenas 1% até 31 de dezembro. Passou a 2% em janeiro e será de 3% em abril, voltando ao normal em julho.

Para caminhões, foi atendido um outro pleito dos fabricantes, que defendiam que a isenção total do IPI fosse prorrogada por tempo indeterminado. Foi o que aconteceu. “Como é um bem de capital, avaliamos que era melhor zerar o IPI para sempre, como forma de estimular o investimento”, explicou Guido Mantega, ministro da Fazenda no anúncio da volta gradativa do imposto em dezembro.

O imposto industrial sobre os veículos comerciais pesados era de 5% e está zerado desde o fim de 2008. A medida valia até 31 de dezembro e agora foi estendida sem prazo.

“Com redução do imposto houve boa recuperação do mercado no segundo semestre, o que permitiu ao setor aumentar o número de empregos e continuar a fazer investimentos”, justificou Mantega. Ele também mostrou uma tabela já apresentada pela Anfavea, a associação dos fabricantes, que comprova o aumento da arrecadação de impostos com a elevação das vendas de veículos. Houve redução no recolhimento do IPI, mas cresceu a entrada de receitas de outros impostos como ICMS e PIS/Cofins.

Em decorrência da volta do tributo no próximo mês,comerciantes do setor em Marília comemoram a alta das vendas neste terceiro mês do ano. Segundo o gerente de uma concessionária da cidade,José Guedes, as vendas estão dentro da expectativa e devem elevar ainda mais nos últimos dias do mês de março. “Está bem aquecida, acho que muitas pessoas estão aproveitando este mês que o IPI está mais baixo para levar o veículo novo para casa. Investimos em estoque para garantir entrega dentro do prazo”, ressalta Guedes.

Fonte: Diário de Marília


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *