Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

20 de julho de 2024

Governo da Bahia entrega maior hospital ortopédico do Brasil

A ortopedia representa, hoje, uma das maiores demandas por atendimento no estado da Bahia. As principais causas são acidentes de trânsito, sobretudo de motociclistas.


Por Assessoria de Imprensa Publicado 05/03/2024 às 18h00
Ouvir: 00:00
hospital ortopédico
Com 212 leitos, sendo 30 de Terapia Intensiva (UTI), esse será o maior hospital estadual ortopédico do Brasil. Foto: Feijão Almeida/GOVBA

Maior hospital estadual em ortopedia e traumatologia do Brasil, o Hospital Ortopédico do Estado foi entregue, nesta segunda-feira (4), pelo Governo do Estado da Bahia. Com 212 leitos, sendo 30 de Terapia Intensiva (UTI), esse será o maior hospital estadual especializado em Ortopedia e Traumatologia do Brasil. Ao todo, foram investidos R$ 224 milhões em obras, aquisição de equipamentos e desapropriação. Na ocasião, o governador Jerônimo Rodrigues, autorizou a Secretaria da Saúde a promover ações do Programa Vida no Trânsito (PVT) em municípios com altos índices de acidentes.

Acompanhado do chefe do executivo estadual, do ministro da Casa Civil, Rui Costa, pela ministra da Saúde, Nísia Trindade, além da secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana, o diretor-geral do Detran-BA (Departamento Estadual de Trânsito) também esteve presente na inauguração. 

“Mesmo com todos esforços já empregados para reduzir o número de acidentes, os registros de mortos e pessoas com alguma sequela permanente são altos. Esse hospital, o maior do Brasil pertencente à rede estadual para cuidar e reabilitar pacientes, vítimas de traumas, é um diferencial do estado da Bahia e vem modificar a realidade de muitos. Porém, é fundamental entender que o trânsito mata e é preciso seguir as regras”, enfatiza Rodrigo Pimentel.

A inauguração marca o início de uma nova era na saúde pública baiana, com impacto direto na qualidade de vida dos pacientes e na eficiência dos serviços de saúde oferecidos, tendo em vista que atualmente os pacientes vítimas de acidentes de trânsito lideram as solicitações por internamento hospitalar.

O hospital realizará atendimento de serviços ambulatoriais e hospitalares 100% regulados – referenciados pela Central Estadual de Regulação nas situações de Urgência e Emergência e pelo Sistema Lista Única em casos eletivos. A expectativa é que o local realize mais de 290 mil atendimentos por ano, com destaque para 15 mil cirurgias ortopédicas, triplicando a capacidade do estado. O equipamento também abriga um centro de transplante de tecidos musculoesqueléticos para a região, que apoiará na realização de enxertos – fundamentais na restauração de áreas com ausência de osso, devido a tumores e traumas ou na reconstrução de deformidades.

A unidade está equipada com a mais moderna tecnologia para diagnóstico, tratamento e reabilitação ortopédica de pacientes nas áreas de traumatologia, ortopedia e medicina esportiva. Além de 13 salas cirúrgicas, o hospital possui ressonância magnética, tomografia, ultrassonografia, raio-x e também uma piscina aquecida para fisioterapia aquática.

Programa Vida no Trânsito

Coordenado pelo Ministério da Saúde, em parceria com estados e municípios, o PVT é uma iniciativa crucial para atender aos desafios da década de ações pela segurança no trânsito da ONU. Dessa forma, visando reduzir em 50% os óbitos por lesões nesse contexto. Os acidentes no trânsito, sendo a principal causa de ocupação ortopédica no Brasil e na Bahia, têm gerado uma demanda significativa por atendimento médico especializado.

Essa medida torna-se ainda mais urgente considerando a sobrecarga nos serviços de ortopedia. Nesse sentido, longas esperas por consultas e cirurgias têm sido uma realidade em todo o estado. Ou seja, com muitos pacientes aguardando atendimento ambulatorial e internações para cirurgias ortopédicas em hospitais como o Manoel Victorino.

A ortopedia representa, hoje, uma das maiores demandas por atendimento no estado da Bahia. As principais causas são acidentes de trânsito, sobretudo de motociclistas, e quedas de idosos. Cerca de 60% das UTIs gerais no estado são ocupadas por vítimas de acidentes de trânsito.

A titular da Sesab, Roberta Santana, ressaltou que é preciso reduzir o número de vítimas de acidentes de trânsito, principalmente de motociclistas. “É por isso que estamos ampliando o programa Vida no Trânsito para diversos municípios. Assim, com ações de fortalecimento da segurança viária, propomos a intensificação da fiscalização, educação no trânsito, alterações no desenho viário e redução dos limites de velocidade”.

Na Bahia, houve a seleção de 17 municípios para aderir ao programa, dos quais 6 já estão participando. São eles: Alagoinhas, Ilhéus (em fase de implantação), Jequié, Capim Grosso, Santo Estevão e Teixeira de Freitas. Outros 11 estão em processo de adesão. São eles: Barreiras, Camaçari, Eunápolis, Feira de Santana, Guanambi, Itabuna, Juazeiro, Lauro de Freitas, Paulo Afonso, Santo Amaro assim como Vitória da Conquista.

Texto: Secom – Com edição ASCOM Detran-BA

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *