Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

30 de November de 2023

Conheça os efeitos do crescimento do mercado de motos para a mobilidade urbana

Com a crescente presença das motocicletas na rotina dos brasileiros, o cuidado no trânsito deve ser ainda maior.


Por Pauline Machado Publicado 31/10/2023 às 18h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00

De acordo com dados divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Fenabrave, no último mês de agosto, o mercado de motos tem conquistado um papel cada vez mais relevante para a mobilidade brasileira. Dados do levantamento registraram um crescimento de 15,98% no volume de vendas de motocicletas, em comparação ao mês de julho, e um aumento de 20,38% em relação ao mesmo período de 2022, com 142.714 emplacamentos.

O relatório aponta, ainda, que de janeiro a agosto de 2023 foi observado alta de  21,17% em comparação ao mesmo período do ano passado, com 1.045.494 motocicletas emplacadas.

Diante deste cenário, Marcelo Martini, gerente de Vendas do Aftermarket da FUCHS, fabricante independente de lubrificantes e produtos relacionados do mundo, enfatiza que, entre os motivos pelos quais a população tem optado pelas motocicletas está a agilidade no trânsito. Além disso, a sensação de liberdade e o menor custo para aquisição, manutenção e consumo de combustível em comparação aos veículos. “Além de ser um importante meio de locomoção e lazer, as motos também ocupam espaço significativo como um instrumento de trabalho. Desse modo, sendo um dos principais responsáveis pelo transporte ágil de mercadorias. Para se ter uma ideia, atualmente estima-se que há mais de 386 mil entregadores cadastrados em aplicativos de delivery no Brasil. Os dados são do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento –  Cebrap”, informa.

O impacto do mercado de motos para a segurança do trânsito

Martini destaca, ainda, que, com a crescente presença das motocicletas na rotina dos brasileiros, o cuidado no trânsito deve ser ainda maior.

Ele alerta que, ao longo dos trajetos, os condutores são submetidos a diferentes cenários que podem colocá-los em maior vulnerabilidade. Neste caso, além do uso de equipamentos de segurança, como capacete, luvas, botas e roupas adequadas, é preciso redobrar a concentração. Assim como seguir com afinco as recomendações primordiais de segurança e regras de trânsito.

“Além das responsabilidades individuais dos motociclistas para garantir a segurança no trânsito, outras iniciativas de interesse público têm sido tomadas para potencializar a proteção deste público. Neste sentido, a Prefeitura de São Paulo anunciou, recentemente, que irá estender em 71km as faixas azuis, exclusivas para motos, em 11 vias do município. A decisão deu-se após o projeto piloto implantado em importantes avenidas da cidade terem demonstrado impactos positivos, sem nenhum registro de fatalidade nas faixas”, evidencia o executivo.

Setor de reposição e os cuidados com as motos

As mudanças no mercado de motos também têm efeitos diretos no setor de reposição. Martini explica que as motocicletas têm chegado ao mercado equipadas com novas tecnologias inovadoras, estimulando o segmento de aftermarket a se preparar para atender a este público. E, por consequência, há o aumento do número de lojas de motopeças e mecânicas especializadas neste transporte,. Estas devem ser abastecidas pelas indústrias e seus distribuidores e revendedores.

Neste sentido, ele acrescenta que, atrelado às soluções disponibilizadas pelo aftermarket, a manutenção preventiva é primordial para reduzir o risco de acidentes e manter a vida útil das motocicletas. “Os proprietários devem realizar as revisões sempre conforme tempo e quilometragem. Além disso, trocar o óleo regularmente, calibrar os pneus, manter a corrente lubrificada e regulada. Além, claro, de outros pontos de atenção, como o desempenho da suspensão e dos freios”, orienta o gerente.

Ele esclarece, ainda, que, com relação ao motor, a utilização do lubrificante correto, conforme indicado no manual do proprietário, exerce uma função primordial para a saúde destes veículos. Isso porque evita o atrito entre as peças e diminui o desgaste dos componentes mecânicos. Dessa forma, protegendo-o tanto em operações em altas temperaturas, como partidas a frio. O óleo lubrificante ajuda, ainda, a reduzir gastos desnecessários com manutenções corretivas, consumo de combustível e riscos à segurança dos motoristas. “Não é mais segredo que o mercado de motos tomou conta das ruas e estradas brasileiras. E, para que isso siga operando de modo efetivo, cabe aos motociclistas, motoristas, setor de reposição e toda a cadeia de mobilidade se atentar aos cuidados precisos em duas rodas”, destaca.

Por fim, Marcelo Martini reforça que no trânsito, é imprescindível redobrar a cautela. Além disso, manter uma direção consciente e realizar manobras de forma adequada para garantir eficiência e performance na pilotagem.

“Assim como nas oficinas, deve-se oferecer produtos de qualidade e de alta tecnologia, o que contribuirá para o bom desempenho da moto e, consequentemente, para uma mobilidade segura”, finaliza.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *