Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

Pedestres devem ter cuidado redobrado para evitar acidentes


Por Mariana Czerwonka Publicado 04/10/2014 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 23h03
Ouvir: 00:00

Cuidados com pedestresEm Curitiba, dados do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran) revelam que o número de atropelamentos cresceu 5% na comparação entre o primeiro semestre de 2013 (352) e o mesmo período de 2014 (370). De janeiro a junho deste ano, 437 pedestres ficaram feridos e 5 morreram na capital. A maioria de pedestres feridos em Curitiba, em 2014, é homem e tem mais de 60 anos.

Dados do último Anuário Estatístico de Trânsito divulgado pelo Detran mostram que das 58.220 vítimas de acidentes de trânsito registrados no Estado em 2013, mais de 4 mil eram pedestres. Entre as 337 mortes por atropelamento registradas no Estado, 74 aconteceram nas rodovias estaduais e 166 nas federais, enquanto 97 foram nas vias municipais.

Por isso, a Chefe de Divisão de Programas Educativos do Detran, Noedy Bertazzi, alerta para a necessidade de se prestar atenção no trânsito, evitar o uso de fones de ouvido e aparelhos celulares enquanto anda. “As condições de visão, audição e reflexos são importantes para a segurança. Ouvir música enquanto atravessa uma rua, por exemplo, te impede de ouvir a buzina de um carro. Olhar para o celular pode fazer que você não veja uma moto fazendo a conversão, ou tantas situações comuns que poderiam ser evitadas”, conta Noedy.

Ela ressalta que é importante que se olhe bem para os dois lados e antes de atravessar a rua, mesmo que a via seja de mão única e ou a travessia seja feita na faixa de pedestre. É importante ter certeza de que o motorista está vendo o pedestre. “Atravesse sempre na faixa e respeite a sinalização, mas nunca deixe de conferir se o motorista ou motociclista percebeu seu movimento”, ressalta.

Noedy alerta ainda que o pedestre sempre use a faixa ou passarela e se não for possível. Nos pontos sem faixa de pedestre, passarela, ou sinalização especifica, o cuidado precisa ser redobrado, principalmente nas estradas.

“Não passe pelo meio dos carros parados no semáforo e evite passar por trás de ônibus, bancas de jornal ou qualquer outro empecilho que dificulte a visão de quem estiver dirigindo: Na cidade, a maior parte dos atropelamentos resulta em ferimentos”, afirma.

Fonte: Bem Paraná

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *