Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

SBOT lança campanha para evitar acidentes durante a folia


Por Mariana Czerwonka Publicado 31/01/2013 às 02h00 Atualizado 08/11/2022 às 23h50
Ouvir: 00:00

A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot) está iniciando uma campanha de alerta em suas 25 representações regionais e com os cerca de 10 mil médicos ortopedistas filiados em todo o país, com o objetivo de prevenir acidentes durante o carnaval.

O coordenador da comissão de campanhas da instituição, Miguel Akkari, disse hoje (30) à Agência Brasil que o objetivo da iniciativa é “evitar catástrofes em aglomerações”. Ele lembrou que em ambientes onde se aglomeram muitas pessoas há mais possibilidade de ocorrerem fatalidades. “São os entorses, as fraturas, as quedas, [às vezes provocadas pelas] correrias com pisoteamento, no caso de uma confusão. Esses ambientes aglomerados predispõem a essas lesões. E o carnaval é isso”.

A campanha quer alertar os foliões para que fiquem atentos para situações que podem ocorrer sobretudo em ambientes fechados; que verifiquem as condições de segurança, especialmente as saídas de emergência. Outro objetivo é estimular a sociedade civil a pressionar os órgãos competentes de modo que sejam mais rigorosos com as regras de segurança. “Acho que nós temos que orientar, mas temos também que cobrar”, disse Akkari.

Ele destacou que a Sbot tem a função de cobrar das autoridades competentes a responsabilidade nessas aglomerações. “O carnaval nos preocupa muito. Nós temos maior número de acidentes nos prontos-socorros [nesse período]”. Segundo ele, esta é uma época em que trabalham mais plantonistas, preparados para atender vítimas de lesões de maior vulto.

O aumento do uso de álcool e drogas, que amplia o número de acidentes de trânsito na época do carnaval, também preocupa a entidade. “Porque os acidentes vêm junto com tudo que é liberado no carnaval”. As regionais da instituição vão distribuir panfletos à população, recomendando que evite os excessos, comuns nessa ocasião. Akkari acredita que, com isso, os ortopedistas conseguem orientar os pacientes. “É o boca a boca”.

Akkari disse que os acidentes durante as festas podem ser evitados, desde que as pessoas tomem os cuidados necessários. A cada ano, o Brasil registra 42 mil mortes por acidentes de trânsito, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Dados do Ministério da Saúde mostram que 70% dos serviços de emergência nos hospitais atendem vítimas de acidentes de trânsito, cujo custo para a sociedade equivale a 2% do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de bens e serviços produzidos no país).

Com informações da Agência Brasil

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *