Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

19 de julho de 2024

Veículos elétricos: uma perspectiva emocionante e promissora para a mobilidade urbana

A especialista em Trânsito e Mobilidade Urbana, Mércia Gomes, pontua algumas tendências e considerações importantes sobre o futuro dos carros elétricos.


Por Pauline Machado Publicado 11/11/2023 às 15h00
Ouvir: 00:00
Veículos elétricos perspectiva
Os veículos elétricos (VEs) estão desempenhando um papel fundamental na transformação do setor automobilístico. Foto: jingaiping para Depositphotos

Os veículos elétricos (VEs) estão desempenhando um papel fundamental na transformação do setor automobilístico e no avanço em direção a um futuro mais sustentável, tanto em termos ambientais quanto econômicos.

Neste aspecto, a especialista em Trânsito e Mobilidade Urbana, Mércia Gomes, pontua algumas tendências, perspectiva e considerações importantes sobre o futuro dos veículos elétricos:

Sustentabilidade Ambiental: os carros elétricos são mais ecológicos do que os veículos a combustão interna, uma vez que não emitem gases de escape nocivos, o que contribui para a redução da poluição do ar e para a mitigação das mudanças climáticas.

Evolução da Tecnologia de Baterias: a tecnologia de baterias está avançando rapidamente. Os veículos elétricos modernos têm baterias mais eficientes, de maior capacidade e maior durabilidade. Espera-se que essas melhorias continuem reduzindo custos e aumentando a autonomia dos VEs.

Infraestrutura de Carregamento: o crescimento da infraestrutura de carregamento é fundamental para a adoção em massa dos carros elétricos. Governos e empresas estão investindo na expansão das redes de carregamento rápido, tornando a carga mais conveniente e acessível.

Variedade de Modelos: a oferta de carros elétricos tem crescido significativamente. Fabricantes tradicionais e novas empresas estão produzindo uma variedade de modelos, desde compactos até SUVs e veículos de luxo, atendendo a diferentes preferências e necessidades dos consumidores.

Redução de custos: à medida que a produção em massa de baterias e componentes elétricos se torna mais comum, os custos de fabricação de carros elétricos estão diminuindo. Isso torna os VEs mais acessíveis e competitivos em relação aos veículos a combustão.

Conectividade e Automação: a integração de tecnologia de conectividade bem como automação está se tornando uma parte essencial dos carros elétricos. Isso inclui sistemas avançados de assistência ao condutor, atualizações de software e conectividade com dispositivos inteligentes.

Integração na Rede Elétrica: os carros elétricos também estão se tornando parte da rede elétrica. Muitos VE podem servir como unidades de armazenamento de energia, permitindo a recarga durante períodos de baixa demanda e a liberação de energia na rede em momentos de pico.

Desafios a superar: embora os carros elétricos tenham muitos benefícios, ainda existem desafios a superar, como a dependência de minerais críticos para a produção de baterias, a necessidade de fontes de energia limpa para a eletricidade e a gestão de resíduos de baterias no final da vida útil.

“O futuro dos carros elétricos é promissor, com potencial para transformar a maneira como nos deslocamos, reduzir a pegada de carbono do transporte e melhorar a qualidade do ar nas cidades. À medida que a tecnologia avança e a infraestrutura se expande, é provável que os carros elétricos desempenhem um papel central na mobilidade sustentável e na transição para um futuro mais limpo e eficiente”, observa a especialista.

Vantagens dos veículos elétricos e a perspectiva

Neste cenário, conforme a especialista, há alguns benefícios ao trocar veículo a combustão pelo elétrico. A começar pela comparação com motores a combustão interna, que resulta em menos necessidade de manutenção. O que, por consequência, gera menos gastos com óleo, filtros, transmissões e outras peças mecânicas.

Incentivos fiscais assim como benefícios locais que muitas regiões oferecem, desde descontos na compra, isenções de impostos e acesso preferencial a áreas de trânsito e estacionamento para veículos elétricos também estão na lista de vantagens dentro das políticas locais e nacionais de cada localidade, ressalta. “Desempenho silencioso e suave que os VEs oferecem, além da aceleração rápida e alta capacidade de resposta também entram na lista. A ausência de um motor a combustão interna torna a experiência de condução mais agradável. Além da independência energética, ou seja, a eletricidade pode ser gerada a partir de fontes renováveis, reduzindo a dependência de combustíveis fósseis importados e contribuindo para a independência energética. Gerando, ainda, menos dependência de preços do petróleo que variam muito e de forma significativa. Dessa forma, tornando a condução de um VE menos suscetível às flutuações de preço do petróleo”, destaca.

É possível acrescentar ainda a redução dos ruídos, assim como a poluição sonora trazidos dos motores a gasolina. Além disso, a inovação tecnológica dos EVs em áreas como carregamento rápido, conectividade, automação e sistemas de assistência ao condutor como outros benefícios dos EVs.

No entanto, Mércia Gomes enfatiza que é importante lembrar que a transição para um VE pode envolver um custo inicial mais alto de compra e considerações relacionadas à disponibilidade de pontos de carregamento, autonomia e uso específico. Assim como é importante analisar suas necessidades individuais de mobilidade e as condições locais ao considerar a troca da gasolina por um veículo elétrico.

“Portanto, com a evolução da mobilidade urbana que traz qualidade de vida no que tange à utilização de bicicletas, transportes públicos, ainda para aqueles que sentem a necessidade de veículo, será o veículo elétrico a melhor compensação. Lembrando que ainda está em discussão o que alerta aos valores desses veículos, mas estamos próximos da demanda em produção dos mesmos e estímulos governamentais”,  considera e finaliza a especialista em Trânsito e Mobilidade Urbana, Mércia Gomes.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *