Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de julho de 2024

Governo Federal: projeto de concessão do sistema rodoviário avança no Paraná

O projeto de concessão do sistema rodoviário do Paraná teve um avanço importante nesta última quinta-feira (19). Veja o que ficou definido.


Por Pauline Machado Publicado 20/01/2023 às 13h30
Ouvir: 00:00
Concessão do sistema rodoviário
Ministro dos Transportes, Renan Filho, recebeu comitiva paranaense liderada pelo governador Ratinho Júnior. Foto: Ricardo Botelho/Ministério dos Transportes

O projeto de concessão do sistema rodoviário do Paraná teve um avanço importante nesta última quinta-feira (19). Juntos, o ministro dos Transportes, Renan Filho, e o governador paranaense, Ratinho Junior, definiram que os editais do planejamento serão realizados por menor preço de tarifa. Dessa forma, mantendo o cronograma com a garantia de obras que melhorem a infraestrutura de transportes do estado.

A proposta, dividida em seis lotes e mais de 3,3 mil quilômetros de extensão entre estradas estaduais e federais, comporta, ainda, a duplicação de 1.782 quilômetros, mais 600 de faixas adicionais, terceira faixa e marginais. Além, também, de 10 contornos urbanos, ampliação de capacidade em quatro serras, com rampas de escape para caminhões e 11 áreas de descanso para caminhoneiros. A proposta prevê a geração de 620 mil empregos diretos, indiretos e efeito-renda.

De acordo com o Ministro dos Transportes, o esforço é manter o cronograma. Além disso, garantir o leilão por menor preço de tarifa e obras que melhorem a infraestrutura de transportes do estado.

“A gente espera conseguir encontrar um caminho para publicar este edital, que vai possibilitar um dos maiores leilões rodoviários do Brasil, o maior no momento, e assim impulsionar o desenvolvimento do Paraná”, ressalta.

Rodovias federais e estaduais

Dos seis lotes, os dois primeiros foram enviados ao Tribunal de Contas da União (TCU) no governo anterior. O primeiro lote, por exemplo, dispõe de 473,1 quilômetros de extensão e é composto pelas BRs 277/373/376/476/PR e PRs 418/423/427.

O segundo lote compreende as BRs 153/277/369/PR assim como as PRs 092/151/239/407/408/411/508/804/855, totalizando 604,16 quilômetros de via.

Os outros quatro trechos restantes ainda estão sendo analisados pelas áreas técnicas do Ministério e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O Ministro dos Transportes destacou ainda que, em novembro de 2021, o Governo Federal, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), assumiu a conservação de 1.877 quilômetros de rodovias federais paranaenses. Antes, a administração se dava por seis diferentes concessionárias.

“Estamos levando em consideração tantos as necessidades econômicas do estado quanto de seus habitantes. O que precisamos agora é manter o cronograma com o menor preço de tarifa e a garantia de obras que melhorem a infraestrutura do estado”, detalhou e finalizou Renan Filho.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *