Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

14 de julho de 2024

Ir para o trabalho a pé ou de bicicleta melhora bem-estar


Por Mariana Czerwonka Publicado 18/09/2014 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 23h04
Ouvir: 00:00

Andar a pé ou de bicicletaEsta é uma das conclusões do estudo da Universidade de East Anglia, no Reino Unido, que revela ainda que trocar o carro por esta prática é uma forma de melhorar a saúde mental

Trocar o carro por caminhadas a pé ou de bicicleta no caminho entre a casa e o trabalho (e vice-versa) é uma das melhores formas de melhorar o bem-estar e, por consequência, a saúde mental das pessoas.

Esta é a conclusão de um estudo Universidade de East Anglia, no Reino Unido, que revela que as pessoas que trocaram o carro ou os transportes públicos por caminhadas ou ‘pedaladas’ passaram a apresentar melhores índices de concentração. Mais do que isso, o estresse também diminuiu.

O estudo, que teve por base dados recolhidos durante 18 anos, analisou vários aspetos da saúde psicológica, como sentimentos de infelicidade, fracasso perante certos problemas e falta de sono, segundo a BBC.

Além disso, os pesquisadores procuraram ainda compreender outros fatores que possam afetar o bem-estar das pessoas, como é o caso do pagamento de despesas mensais, os filhos, mudanças de casa ou emprego e até mesmo namoros, casamentos e relações de amizade.

Dos 18.000 britânicos analisados, todos eles entre 18 e 65 anos, 73% disseram que iam para o trabalho de carro, 13% faziam o percurso a pé e 3% de bicicleta. Já 11% revelaram utilizar transportes públicos para se deslocar. Aqueles que faziam um trajeto mais ativo apresentaram um maior nível de bem-estar do que aqueles que se deslocavam de carro ou de ônibus.

O estudo destaca ainda que todos aqueles que passaram a caminhar e a pedalar mais conseguiram relaxar mais e preocupar-se menos do que aqueles que mantinham o ritmo exaltado da condução, do trânsito e dos transportes.

 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *