Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

12 de julho de 2024

Primeira bomba de combustível com sistema antifraude é instalada no Brasil

Com a nova tecnologia de sistema antifraude em bomba de combustível, o nível de segurança do consumidor será mais preciso.


Por Pauline Machado Publicado 25/05/2023 às 14h00
Ouvir: 00:00
Bomba de combustível antifraude
O objetivo é evitar fraudes e garantir medições confiáveis. Foto: Divulgação.

A primeira bomba de combustível portadora do sistema antifraude foi instalada no Brasil. Ela está no Posto Shell Galápagos (Rede JB), localizado no município de São João do Meriti, no Rio de Janeiro. A responsável pela instalação foi a empresa Dover Fueling Solutions.

Seguindo o novo Regulamento Técnico Metrológico (RTM) da Portaria INMETRO 227/22, desde 15 de março de 2022, todas as bombas fabricadas no Brasil precisam conter assinatura digital.

O objetivo da bomba de combustível com sistema antifraude é que, com a nova tecnologia, o nível de segurança do consumidor seja mais preciso. Dessa forma, evitando fraudes e garantindo medições confiáveis, além de tolher possíveis erros ou fraudes nas medições.

Tais resultados só serão possíveis com a assinatura digital criptografada das informações transmitidas entre os componentes eletrônicos da bomba de combustível. Para tanto exige-se um compartimento fora da área do lacre para que haja conexão entre o sistema de automação e outros periféricos do posto. E, e uma porta de comunicação bluetooth para que o consumidor verifique o abastecimento, assim como para que os fiscais possam ter acesso ao histórico de manutenções e intervenções efetuadas no equipamento.

Medidas de segurança

O governo federal estabeleceu algumas medidas a fim de tornar o processo mais seguro. O fato ocorreu depois de ter recebido denúncias de práticas ilegais em postos de combustíveis, como, por exemplo, adulteração das bombas para prejudicar os consumidores.

Com a instalação da nova tecnologia, torna-se também obrigatório que, dentro do prazo máximo de cinco anos, todas as bombas já existentes sejam adequadas ao novo regulamento.

Com as novas regras, os consumidores poderão abastecer seus veículos com mais tranquilidade, sabendo que estão recebendo exatamente a quantidade de combustível que estão pagando. Isso dará início a um importante avanço no que tange à fiscalização e controle dos postos de combustíveis.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *