Notícias

Notícias

Trânsito em São Paulo está cada dia mais lento 

O que era impressão virou estatística: a cidade de São Paulo está cada dia mais lenta. Quem mostra é a própria CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), que concluiu um estudo anual sobre o trânsito paulistano.

Os dados de 2012 apontam que a velocidade média nos principais corredores viários da cidade foi de 22,1 km/h no pico da manhã e de 18,5 km/h no pico da tarde. Uma piora de 5% e 10% em relação a 2008, respectivamente.

Considerando o sentido majoritário em que veículos trafegam, os índices são ainda mais baixos. De manhã o sentido centro ficou em 18,4 km/h; de tarde, o sentido bairro ficou em 15,3 km/h -piora de 11% e 18% em relação ao apurado em 2008.

No ranking das rotas mais lentas, a zona oeste aparece no topo. A av. Francisco Morato é a pior no sentido centro pela manhã, com velocidade média de 8,8 km/h. No pico da tarde, sentido bairro, a campeã é rua Cardeal Arcoverde, com 6,6 km/h.

Para Tadeu Duarte, diretor de planejamento da CET, parte da explicação é que a região tem pouco metrô: “É um exemplo típico de falta de estrutura de transporte. O metrô está sendo construído, mas ainda não chegou à Vila Sônia”. Ele diz que a situação deve melhorar quando a estação da linha 4-amarela estiver em operação e forem ampliadas medidas para elevar a velocidade dos ônibus, como faixas exclusivas.

As vias pesquisadas somam apenas 1,5% da malha paulistana. Segundo a CET, a escolha das rotas leva em conta a importância das vias no sistema viário -são escolhidas sobretudo vias arteriais, as que formam os principais corredores da cidade.

O mapeamento da velocidade das vias é realizado pela CET com um veículo de teste e dois pesquisadores munidos de cronômetros.

Para a CET, a principal razão do aumento da lentidão é o crescimento da frota.

Segundo o Detran-SP, o número de veículos na capital cresceu 15,6% de 2008 para 2012, chegando a 7,5 milhões.

O crescimento representa um adicional médio de 544 veículos, sobretudo carros e motos, por dia. “O viário já está saturado, não tem nenhum lugar da cidade que se possa dizer que está bem, que não tenha lentidão”, diz Duarte. Nem todos os carros ficam na rua ao mesmo tempo. A CET estima que a frota circulante seja de 3,5 milhões: “Se os 7,5 milhões resolvessem sair de casa, a cidade pararia”, diz.

As vias com mais tráfego em 2012 foram a Radial Leste e a 23 de Maio, que chegam a ter 9.876 e 8.766 veículos por hora, respectivamente, nos trechos mais carregados nos horários de pico.

Fonte: Folha.com


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']