Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

18 de julho de 2024

Workshop debateu medidas de segurança no transporte interestadual


Por Assessoria de Imprensa Publicado 23/04/2022 às 16h30 Atualizado 08/11/2022 às 21h11
Ouvir: 00:00

Primeiro workshop da ANTT tratou de temas voltados à necessidade de evitar mortes nas rodovias federais.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), por meio da Superintendência de Serviços de Transporte Rodoviário de Passageiros (Supas), realizou, na última semana (19/04), o “Workshop Triip Brasil – Salvando Vidas”, voltado para as boas práticas de segurança do transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros (TRIIP). O encontro abordou três eixos centrais: motorista, frota e operação.

O “Workshop Triip Brasil – Salvando Vidas” contou com convidados como empresas do setor, pesquisadores acadêmicos e a própria Agência, que futuramente deverá propor uma Audiência Pública para tratar sobre o novo marco regulatório do transporte rodoviário interestadual de passageiros.

O especialista em regulação da ANTT Ricardo Timóteo apresentou a primeira roda de debate sobre segurança para o transporte rodoviário de passageiros, que teve como tema “Boas práticas de segurança relacionadas aos motoristas” e contou com os palestrantes Adriana Modesto de Sousa (doutora em Transportes) e André dos Santos, da Associação Brasileira de Empresas de Transporte Terrestre e Passageiros (ABRATI).

“Precisamos buscar medidas voltadas para o condutor desse tipo de transporte, tais como proteção e qualidade nas jornadas de trabalho. Além disso, novos investimentos e tecnologias. E, em outras palavras, orientar a população sobre os perigos do transporte irregular,” comentou Ricardo Timóteo.

Segurança e manutenção veicular no transporte interestadual de passageiros

A segunda rodada de debates contou com a moderação do superintendente de Fiscalização de Serviços de Transporte Rodoviário de Cargas e Passageiros (Sufis), Felipe Ricardo da Costa Freitas, e o tema foi “Segurança na operação do TRIIP.” Os palestrantes foram Aldo Brito, da Associação Nacional das Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiro (Anatrip), bem como Edson Lopes, da Associação Brasileira de Mobilidade e Tecnologia (Amobitec).

O terceiro painel sobre “Segurança e manutenção veicular no TRIIP” teve como palestrastes Orlando Zibini (Mercedes Benz) e Júlio Scalisse, Diretor Executivo de Manutenção e Vendas de Veículos do Grupo JCA. O coordenador Geral de Educação e Saúde Para o Trânsito, da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), Everaldo Valenga mediou a roda de debates.


Saiba mais:

Entra em vigor lei que endurece critérios para transporte rodoviário de passageiros


A palestra de encerramento foi sobre as medidas de segurança veicular e novas tecnologias e cuidados com a manutenção dessa frota. A roda de debate foi sobre as “Diretrizes da Política Pública para Segurança Viária e para o TRIIP”. Ela teve a presença de Felipe Queiroz, secretário-executivo adjunto do Ministério da Infraestrutura.

De acordo com o diretor geral da ANTT, Rafael Vitale é preciso ter atenção a vários fatores. “Precisamos estar atentos à segurança dos veículos e do transporte rodoviário. Além disso, do comportamento e educação do condutor para o trânsito. Alinhando associações representantes de empresas, os usuários, bem como diversos órgãos do governo para o debate de fatores essenciais para a segurança nas rodovias. Assim, teremos mais informações para alinharmos as políticas governamentais”, disse .

“Desde a primeira contagem de vítimas por acidentes, o Brasil possui a triste marca de mais de 2 milhões de mortos em rodovias. Ou seja, precisamos reverter estes números. Bem como, estar atentos a segurança num âmbito global”, comentou Rodrigo Cezar Borges, diretor do Departamento de Regulação e Fiscalização da Senatran do Ministério da Infraestrutura.

Redução de mortes no transporte interestadual

O Workshop Triip Brasil, por exemplo, iniciou uma jornada de debates no calendário anual da ANTT. São ações em consonância com o Plano de Desenvolvimento de Pessoas (PDP 2022), que buscam estabelecer regras gerais para a exploração dos serviços e infraestrutura de transportes terrestres. E, além disso, para a melhoria dos serviços e a promoção de um ambiente atrativo a novos investimentos.

Tais ações debatidas no Workshop Triip Brasil vêm ao encontro do Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans). Criado pela Lei 13.614/2018, o plano prevê ações voltadas para reduzir à metade o índice de mortes no trânsito, dentro de um período de 10 anos. São seis pilares que compõem o Pnatrans: Gestão de Segurança no Trânsito; Vias Seguras; Segurança Veicular; bem como, Educação para o Trânsito; Atendimento às vítimas; Normatização e Fiscalização.

As informações são da ANTT

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *