Notícias

Notícias

Aprenda a identificar sinais de comprometimento do sistema de freio 

Aprenda a identificar sinais de comprometimento do sistema de freio
Foto: Divulgação.

Pedal de freio mais baixo, pedal duro, vibrações, desvio de trajetória são sinais que indicam problemas no sistema de freio.

Condições dos freios
Foto: Divulgação.

Composto por diversos componentes, o sistema de freio é um dos mais importantes para a segurança dos ocupantes do veículo. Por isso, a recomendação é ficar atento a sua manutenção. “Quando o pedal de freio fica duro e pesado pode indicar comprometimento do sistema de freios. Nesse sentido, é sinal que o multiplicador de força, o servo freio, está com algum defeito, podendo ser problema de estanqueidade da mangueira que liga o servo freio até o motor, câmaras sem vedação”, explica Eduardo Guimarães, técnico da Nakata.

Já quando o pedal de freio está baixo ao pisar, chegando, às vezes, a tocar o assoalho, o problema pode estar relacionado ao cilindro mestre indicando gaxetas com avarias, o que faz com que ocorra perda de estanqueidade interna e, consequentemente, perda de pressão.

“Vazamentos por tubulações rígidas ou flexíveis também pode provocar pedal mais baixo”, acrescenta.

Vazamentos ocasionados na região da pinça de freio ou no cilindro de roda no caso de tambor de freio traseiro, tubulações partidas ou baixo nível de fluido de freio no reservatório também são fatores que podem acarretar pedal mais baixo.

Caso o motorista sinta vibração no volante ao pisar no freio, pode ser consequência de discos de freio ou cubos de roda empenados. Por exemplo, no freio traseiro, também é possível observar este tipo de vibração caso tenha ovalização no tambor.

“Mas, não confunda com veículos que têm freio ABS, que numa frenagem de emergência pode haver vibração no pedal de freio”, adverte.

O freio esponjoso ou fofo é sintoma de presença de ar no sistema de freio e deve ser feito sangria. “Envelhecimento do fluido de freio também pode ocasionar este tipo de problema. Nesse sentido, basta trocar o fluido e fazer a sangria”, alerta.

Com relação ao desvio de trajetória ao pisar no freio, Guimarães finaliza: “Será preciso verificar as condições das pinças de freio e se há engripamento do êmbolo por oxidação”.

Esta e outras dicas de manutenção podem ser conferidas no canal do YouTube da Nakata.


Artigos Recomendados Para Você

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']