Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

14 de julho de 2024

Falta de infraestrutura pode ter contribuído para a ocorrência de acidente durante exame do Detran

Recentemente um acidente durante o exame prático de direção no interior de Goiás chamou a atenção de todo Brasil.


Por Mariana Czerwonka Publicado 17/08/2023 às 08h15
Ouvir: 00:00
Acidente exame Detran
Local de exame de prática de direção do Detran no interior de Goiás. Foto: Encaminhada por Sinditego

Recentemente, um acidente ocorrido durante o exame prático de direção do Detran, no interior de Goiás, chamou a atenção de todo Brasil. Uma mulher de 49 anos morreu após ser atropelada por uma aluna que finalizava o exame prático do Detran. Ozeni Alves Teixeira, chegou a ser socorrida e levada para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Além dela, outros dois candidatos que aguardavam para fazer a prova também ficaram feridos. O fato aconteceu em Alexânia, mas, de acordo com relatos, a falta de segurança no ambiente de prova acontece em diversas cidades do interior de Goiás.

Conforme Paulo César Gomes de Castro, presidente do Sindicato dos Instrutores de Trânsito do Estado de Goiás (Sinditego), a situação no interior do estado está ruim já faz algum tempo.

“As condições nos locais onde são realizados os exames são precárias. Os alunos não têm como aguardar a sua vez de fazer a prova à sombra, não tem banco e nem horário específico para fazer o exame, o que provoca ansiedade no candidato, além de situações de aglomeração nesses locais. Isso tudo pode contribuir para um ambiente inseguro e para a ocorrência de acidentes de trânsito, como o que ocorreu em Alexânia. Falta muito investimento”, alerta.

Ainda conforme o presidente a situação provocou uma Ação Civil Pública, que demonstrou as várias deficiências de falta de organização e infraestrutura nas bancas de exame prático no interior. A justiça exigiu que melhorias fossem providenciadas sob pena de multa.

Após a ação, o Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran/GO) instituiu o programa Pista Legal, que começou uma série de melhorias- em parceria com Centros de Formação de Condutores (CFCs)- em algumas cidades, como Catalão, Águas Lindas, Valparaíso e Luziânia. “No entanto, o programa não teve continuidade em outras cidades. São 246 municípios no estado e mais de 170 têm autoescolas. Então, há muitos locais ainda que precisam receber melhorias”, diz Castro.  

O que diz o Detran sobre o acidente ocorrido durante o exame

O Portal do Trânsito entrou em contato com o Detran/GO para entender os motivos que levaram à tragédia. De acordo com o órgão, o que ocorreu em Alexânia foi uma fatalidade.

“Pelo que foi relatado, a candidata teria confundido os pedais de freio com o de acelerador e invadido uma praça. As causas do acidente estão sendo investigadas. Mas, inicialmente, não há relação do acidente com a estrutura das bancas”, explicou em nota.

Sobre o programa Pista Legal, o Detran/GO esclareceu que o programa é referente ao exame prático para categoria duas rodas. Além disso, que continua sendo executado em todo o estado.

O órgão salientou, ainda, que fiscaliza todo o processo de primeira habilitação no estado desde o curso teórico até a aplicação das provas. “O Detran/GO também possui uma portaria que permite a cooperação com municípios, o que não o impede de ouvir os Centros de Formação de Condutores. Eles conhecem as particularidades da região, inclusive, do trânsito local. Por isso, o Detran admite sugestões, sem que isso afaste a avaliação se estão de acordo com o que determina a legislação e com as necessidades da banca examinadora”, conclui a nota.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *