Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

Balanço Semana Nacional de Trânsito: por que a ação não é suficiente para termos resultados efetivos?

Chegamos ao fim de mais uma Semana Nacional de Trânsito. Este é um período do ano que se incentiva a sociedade a falar sobre o tema trânsito.


Por Mariana Czerwonka Publicado 29/09/2023 às 08h15 Atualizado 02/10/2023 às 13h42
Ouvir: 00:00

Chegamos ao fim de mais uma Semana Nacional de Trânsito e o balanço de 2023 nos faz chegar a algumas conclusões. Este é um período do ano em que se incentiva a sociedade a falar sobre o tema trânsito. Seja através das escolas, dos órgãos de trânsito, da própria mídia…todos encontram um espaço, nem que seja pequeno, para este debate. No entanto, o que vemos é que isso não está sendo suficiente para termos resultados efetivos, ou seja, tirar o Brasil do topo do ranking dos países que mais matam no trânsito.

Conforme David Duarte Lima, doutor em Segurança de Trânsito pela Universidade Livre de Bruxelas (Bélgica) e mestre em Saúde Pública pela Universidade Católica de Louvain (Bélgica), falta um planejamento dos entes federativos. “Parece que a sociedade vive de espasmos. Temos Semana do Trânsito, o dia do ciclista, do pedestre…no entanto, falta uma programação ao Estado brasileiro. E não falo só da União, falo dos estados e municípios também. Porque assunto não falta”, explica.

O especialista alerta que existem temas importantes que devem ser trabalhados todos os dias.

“Hoje, a principal causa de mortes no trânsito são os acidentes com motocicletas. Além disso, atualmente, 80% dos feridos no trânsito estão numa motocicleta”, ressalta.

Celso Mariano, que também é especialista na área, concorda que a Semana do Trânsito ou o Maio Amarelo, por exemplo, são importantes, mas não atendem uma necessidade básica, porque trânsito é todo dia. “Insistimos em fazer campanhas num dia do ano, ou numa semana, ou durante um mês do ano, como se o trânsito fosse um daqueles temas que devem ser tratados pontualmente, como por exemplo, uma campanha de vacinação específica. O trânsito não tem essa característica”, argumenta.

Para ele, é necessário um programa perene de educação para o trânsito.

“Precisamos renovar esta visão de tudo o que ainda nos falta fazer no trânsito brasileiro. E, mais do que isso, é urgente que a sociedade se contamine por essa necessidade”, conclui.

Assista a entrevista completa sobre o balanço da Semana Nacional de Trânsito 2023:

Receba as mais lidas da semana por e-mail

1 comentário

  • Tereza Neuma Guedes Wanderlei
    05/10/2023 às 15:01

    Trabalhamos no Comitê Regional de Prevenção de Acidentes por Motos da V Regional de Saúde de Pernambuco – CRPAM V GERES e necessitamos de conteúdos diários para fomentar as ações do referido comitê. Entendemos que esse teme é extremamente relevante e que muito teremos que fazer para minimizar essa problemática.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *