Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

20 de julho de 2024

Vagas exclusivas de estacionamento: respeito e conscientização

Respeito às vagas de estacionamento não é apenas uma questão de legislação, mas também de conscientização.


Por Thabita Yuri Publicado 24/06/2024 às 15h00
Ouvir: 00:00
vagas de estacionamento
Usar as vagas especiais de estacionamento, sem fazer parte destes grupos, é passível de penalidades. Foto: isaac1112 para Depositphotos

A garantia se dá por meio do Estatuto da Pessoa Idosa (Lei 10.741/2003), onde reserva 5% das vagas posicionadas de forma a garantir a comodidade à pessoa idosa. No Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015), estabelece que em todas as áreas de estacionamento se reserva 2% das vagas próximas aos acessos de circulação de pedestres. E com a Lei Federal 12.764/2012 que passou a considerar a pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA) como uma pessoa com deficiência, os portadores têm direito a vagas especiais seguindo as normas locais de cada município. Sendo todas elas devidamente sinalizadas e localizadas em áreas que garantam a melhor acessibilidade possível para os grupos.

Para utilização das vagas reservadas, é necessário o uso de Credencial (Cartão do Idoso ou DeFis), cuja obtenção deve obedecer aos critérios de cada estado ou município. Os grupos que têm direito a vagas exclusivas são:

  • Idosos com idade igual ou superior a 60 anos
  • Pessoas com deficiência física nos membros inferiores
  • Pessoas com deficiência física ambulatória autônoma
  • Pessoas com mobilidade reduzida temporária
  • Portadores de TEA

Usar as vagas especiais, sem fazer parte destes grupos, prevê penalidades, caracterizando uma infração de trânsito. A multa é de R$293,47 além da inclusão de 7 pontos na CNH. O código prevê ainda a remoção do veículo.

Mesmo com essas regras e punições, é comum encontrarmos condutores que estacionam em vagas exclusivas, apenas por desrespeito, ou com a desculpa de somente utilizar por poucos minutos.

Essas são atitudes que dificultam um ambiente harmonioso e tranquilo. O respeito às vagas de estacionamento não é apenas uma questão de legislação, mas também de conscientização.

Campanhas bem elaboradas e eficazes podem ter um impacto significativo que tornem a população mais ciente e respeitosa, e não apenas com medo das penalidades. A conscientização é necessária para educar a sociedade sobre os desafios diários enfrentados por pessoas com deficiência e idosos. Além disso, garantir vagas destinadas a esses grupos sempre disponíveis. Esse respeito é uma pequena ação, que pode fazer uma grande diferença na vida de alguém.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *